Em sessão especial, mulheres de Camaçari pedem avanço nas políticas públicas de gênero

A Câmara de Camaçari realizou nesta terça-feira (08/03), a Sessão Especial em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. A efetivação de políticas públicas para as mulheres, assim como o avanço nos direitos ao longo da história, deram o tom ao debate realizado no plenário da Casa Legislativa.

793b6ed4-5a15-41b2-bc72-88d447e3e181

-Publicidade-
-Publicidade-

 

Para a proponente da sessão, vereadora Professora Patrícia (PT), os avanços conquistados pelas mulheres não podem sofrer retrocesso. “Hoje estamos aqui comemorando e falando das conquistas e dos avanços na luta pelos direitos femininos. Não há como retroceder. Os avanços que já garantimos nos levam à conquistas futuras”, ressaltou.

A participação no mercado de trabalho também esteve entre os temas debatidos. Para as debatedoras, a implantação de creches públicas de qualidade no município é fator determinante para garantir que a mulher não abandone os postos de trabalho. “Queremos que o município nos ofereça um número mínimo de creches para nossos filhos. Não há como uma mãe desenvolver bem o seu trabalho, se ela passa o dia preocupada com o local em que deixará seu filho”, defendeu Eunice Ferreira, representante das creches de Camaçari.

Presente na sessão, a deputada estadual Luiza Maia (PT) falou da importância das discussões neste mês que é repleto de homenagem às mulheres. “Nossos direitos conquistados com tanta luta não deverão ser tirados de nós. Temos que prezar pela união e pela articulação conjunta para impedir retrocessos no nosso município”, destacou a parlamentar.

Os casos de violência contra a mulher também não ficaram de fora do debate. A policial civil, Carla Ribeiro, ressaltou a importância de denunciar as agressões. “A palavra de ordem aqui foi avanço. Percebemos este avanço claramente na Delegacia Especial de Atendimento a Mulher (DEAM), onde é possível ver o número crescente de denúncias. As mulheres tinham medo de denunciar, mas hoje, por saber que terão apoio, elas encaram a situação de frente”, concluiu.

Fonte: Ascom / Câmara