Sindicato dos Metalúrgicos inicia aula da Escola de Futebol

O Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari iniciou, na última quinta-feira (24), mais um projeto social, a Escola de Futebol dos Metalúrgicos. A iniciativa é uma parceria entre a instituição e a Escola de Futebol Viver e Aprender, que já existe há algum tempo no município.

A aula inaugural ocorreu no Metal Clube, em Jauá, local onde vão acontecer as demais aulas da Escola de Futebol, sempre às terças e quintas-feiras, das 8 às 10h e das 15 às 17h, em horário oposto ao período escolar dos meninos.

1 5

“O Sindicato tem buscado valorizar e incentivar a prática do esporte no Metal Clube. E nada melhor do que iniciar uma escola com uma paixão nacional, o futebol”, disse Marcos Vinícius, representante do sindicato.

O coordenador técnico Cézar Roberto enfatiza a importância da parceria entre o sindicato e a Escola de Futebol Viver e Aprender para o sucesso do projeto. “Esta escola já funciona em Camaçari e agora com esta extensão será um incentivo a mais para os pais”, comentou.

O valor mensal para cada aluno é irrisório. Os filhos dos associados pagam somente R$ 40,00, os não associados R$ 50,00. O valor é destinado ao pagamento da equipe técnica e manutenção da escola, que é aberta à toda comunidade e atende meninos de 6 a 17 anos de idade, e todos devem estar estudando.

A iniciativa tem como principal objetivo projetar os meninos no futebol profissional. Para isso, a instituição firmou parcerias com nove grandes clubes nacionais, como Cruzeiro, Atlético Mineiro, Palmeiras, Bahia, Vitória, América, Figueirense, Ponte Preta e Ideal Futebol Clube.

A empresária Ana Cláudia da Silva tem dois filhos na Escola de Futebol, de 6 e 13 anos. “Sempre tive o sonho de ser jogadora de futebol, como não tive a chance de levar adiante, agora vou investir nos meus filhos”, comentou. Guilherme, seu filho de 6 anos, é o mascote da turma e diz que seu sonho é jogar no Barcelona. “Gostaria de um dia jogar com Messi e Neymar”, disse.

Mais informações sobre matrículas através dos telefones: (71) 99645-9856 / 3672-3104.

Fernanda Melo / Redação Nossa Metrópole