Decisão Judicial garante salário cortado dos servidores em greve

Com base na concepção de que decisão judicial é para ser cumprida, o prefeito Ademar Delgado determinou o pagamento dos dias parados descontados dos grevistas, dentro do prazo legal, como determina a decisão do desembargador Baltazar Miranda Saraiva, do Tribunal de Justiça da Bahia.

081215013202149990

A Procuradoria-Geral do Município vai entrar com recurso no STF (Supremo Tribunal Federal), a fim de tornar nula a decisão do desembargador do TJ-BA. Cerca de um terço dos funcionários continua em greve, que já dura quase três meses.

A Prefeitura permanece aberta a um entendimento com os sindicatos, mas diante da atual realidade financeira do Município não tem a menor possibilidade de ir além da proposta feita na última rodada de negociação.

O governo oferece 2% de reposição, imediatamente, com retroatividade a janeiro, outros 4% em outubro e mais 4,67% em dezembro, o que totaliza 10,67% de aumento. A Prefeitura chegou no limite.

A greve dos servidores públicos municipais, que hoje nesta segunda (13) entra no 85º dia, tem causado sérios prejuízos a toda a sociedade, que fica impedida de contar com significativos serviços públicos, principalmente na saúde, onde os médicos também estão de braços cruzados, paralisando um setor vital para a população.

Os trabalhadores em educação entraram em acordo, 100% já retornaram ao trabalho, todas as escolas voltaram a funcionar e agora começam a cumprir o plano de reposição das aulas.