Tude fala sobre novo cenário com PMDB na presidência 

Camaçari sempre foi considerada uma cidade onde a política é efervescente, afinal de contas, trata-se de uma das prefeituras mais importantes da Bahia. Com o prazo reduzido para 45 dias, devido a última reforma política, esse ano, a campanha eleitoral será iniciada em 16 de agosto, no entanto, as movimentações dos pré-candidatos estão cada vez mais intensas.

IMG_9502

-Publicidade-
-Publicidade-

Foto: Flávio Nunes

Os partidos têm entre 20 de julho e 5 de agosto para fazerem as convenções e apresentar os candidatos a prefeito e vereadores. Até lá, é tempo de buscar aliados e apresentar fôlego para alcançar a indicação. Por todo canto da cidade se escuta falar em pesquisas, nada oficialmente divulgado, reuniões partidárias e possíveis preferidos em determinados setores da sociedade.

Porém, o que se sabe é que nada foi totalmente definido, principalmente quando se fala da unidade da oposição (PMDB e DEM), em torno de um único nome. O quadro muda a todo tempo e os últimos fatos no cenário nacional podem ter importante influência na esfera municipal, é o que acredita o ex-prefeito de Camaçari, por três mandatos, José Tude.

Para ele, a ascensão do pmdbista, Michel Temer, à presidência da República, devido a abertura de processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT), que está afastada do mandato, trouxe novos ares para sua pré-candidatura. “Desde a nossa filiação ao PMDB e o lançamento da pré-candidatura, a gente vem em um processo crescente de aceitação com a população e os agentes políticos. Agora, com o PMDB na presidência e o nosso líder, Geddel Vieira Lima, como ministro da Secretaria de Governo, nós ganhamos uma credibilidade muito maior. Estamos convictos de que temos chances reais de vencer as eleições de 2016 e ao assumir em 1º de janeiro de 2017, teremos um diálogo na sala de Geddel, cujo gabinete está ao lado do presidente Michel Temer”, avalia Tude.

Plano Municipal de Desenvolvimento Pra Frente Camaçari.

Motivado para concorrer às eleições municipais, José Tude tem circulado em diversas localidades com o programa Plano Municipal de Desenvolvimento Pra Frente Camaçari. Na opinião do ex-prefeito, assim como a falta de investimentos em infraestrutura, a ausência de planejamento foi um dos motivos que impulsionou o Brasil para a crise, já que medidas emergenciais são adotadas para solucionar problemas que seriam mais facilmente resolvidos se houvesse um plano macro. “Em Camaçari não é diferente. A ausência de projetos e programas direcionados a organizar e orientar o dia a dia da nossa cidade, aliada ao não cumprimento das promessas de campanha, demonstra um modelo de gestão frouxo, no qual ninguém mais acredita”, avalia Tude.

A ideia do programa é encontrar caminhos e soluções para o futuro, com um modelo de gestão colaborativo e interativo e, ao que parece, a proposta tem agradado. Em um encontro promovido pelo vereador Zé do Pão, por exemplo, que reuniu políticos, lideranças comunitárias, amigos e pré-candidatos, mais de 1.000 pessoas compareceram, segundo os  organizadores. “Nossa proposta é fazer um planejamento integrado com a sociedade e diversos segmentos (microempresários, prestadores de serviço, feirantes, comerciantes, profissionais liberais, entre outros, além de Fundações, Faculdades, Indústrias e afins) e o respaldo tem sido muito positivo”, acrescenta Tude que ainda dispara: “Não podemos mais arriscar a administração pública, pois nós queremos um futuro digno para o nosso município”, ressalta.

Experiência como aliada

Administrador de empresas, casado há 46 anos com a professora Iara Tude, pai de duas filhas, avô de seis netos, José Eudoro Reis Tude administrou Camaçari entre os anos de 1989-1992 /1997-2000 / 2001-2002.

O ex-prefeito acredita que a experiência adquirida ao longo do largo período em que esteve à  frente da cidade, seja um importante aliado nesse processo de disputa eleitoral. Para ele, diante das dificuldades orçamentárias, e comprometimento de receita, a administração municipal exige alguém experiente, com vivência na gestão pública e com austeridade para fazer os ajustes e cortes necessários ao equilíbrio das contas públicas e da saúde financeira da gestão.

Durante conversa com nossa reportagem, Tude disse que existem algumas premissas indispensáveis para se administrar uma cidade como Camaçari, são elas: credibilidade, experiência e equilíbrio fiscal. “Sem esses três itens, dificilmente um prefeito fará uma boa gestão.”

É também o que acredita o deputado Federal, Lúcio Vieira Lima, presidente do PMDB em Salvador. “Tude é o homem certo para governar Camaçari. Principalmente na situação que a cidade se encontra”, afirmou o pmdbista à nossa reportagem.

Assim como o apoio de Lúcio, Tude ainda tem o total aval de Geddel, presidente estadual do partido. “Vejo Camaçari como um município com grande arrecadação, mas que não tem gestão. Tude com sua grande experiência, capacidade administrativa e seriedade, colocará Camaçari novamente no lugar que nunca deveria ter saído. Ou seja, de importância política e econômica, como polo de desenvolvimento da Região Metropolitana de Salvador”, diz o ministro de Temer.

Redação Nossa Metrópole