Maternidade tem UTI fechada após infecção de bactéria

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Maternidade José Maria de Magalhães Netto, em Salvador, está fechada há uma semana para desinfecção do setor após contaminação por serratia, uma bactéria multi resistente comum em hospitais. “Pelo menos seis bebês infectados morreram no ano passado em um curto período de tempo”, disse médico Francisco Magalhães, presidente do Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia (Sindimed-BA).

matern

-Publicidade-
-Publicidade-

 

Em nota, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informou que o setor foi fechado por conta da necessidade imperiosa de desinfecção dos leitos. Com isso, a internação de pacientes na UTI foi suspensa temporariamente.

Ainda de acordo com a Sesab, para resolver o problema, outros leitos da unidade foram equipados com os recursos necessários para oferecer tratamento intensivo. O funcionamento deve ser normalizado ainda nesta sexta-feira (13).

A denúncia das mortes partiu de médicos e trabalhadores da maternidade. “Uma morte atribuída a uma infecção pode ser justificada com a característica do indivíduo que não tem imunidade ou qualquer outro fator. Mas nesse caso, foi estabelecido em um período curto e foram seis crianças”, disse. Francisco não soube dizer o período exato e o intervalo das mortes, mas informou que a situação gerou um mal estar dentro da unidade.

“É comum ter a bactéria nos hospitais, pois há frequência de muitas pessoas e diversas doenças. A bactéria transita naquele espaço. Mas tem de controlar. Quando se perde o controle, há um motivo. É aí que tem de ter uma investigação para saber o que houve”, completou. A Sesab não confirma as mortes.

Fonte: Correio