Citando Lava Jato e JBS, Faustão cria climão com Bruno e Marrone

O clima ficou chato no Domingão do Faustão deste domingo (28). A dupla Bruno e Marrone participou do programa de auditório e alguns comentários do apresentador sobre o caso de corrupção envolvendo a JBS deixaram os dois sem graça. O motivo? Bruno é grande amigo do empresário Joesley Batista, segundo informação de Uol.

Primeiro, Faustão fez um comentário sobre o sapato de Marrone, que parecia ser fabricado com couro de animal. “Esse sapato se passar lá no Ibama você vai preso”, comentou o apresentador. Os sertanejos deram uma risada sem graça.

Quando o apresentador anunciou a música “Enquanto Eu Brindo, Cê Chora”, da dupla, a situação piorou. “Isso é coisa da Lava Jato, os caras brindando e o Brasil chorando”, comentou Faustão. Bruno ficou constrangido e fechou a cara. “Eu vou deixar você falar isso aí, porque eu vou ficar quieto”, afirmou.

Bruno não quis comentar se a música tinha ligação com a Lava Jato e Faustão seguiu. “Quem fez essa música?”, quis saber. O sertanejo respondeu: “Eu não sei de quem é, olha aí”, disse, sugerindo que Faustão consultasse o encarte do disco. “Ele não sabe nem se é deputado, senador”, rebateu Faustão.

Percebendo o clima, Marrone interrompeu e afirmou que o disco tinha muitos compositores. “Quando tem muito compositor não precisa explicar”, seguiu Faustão, chamando a música.

Bruno é amigo íntimo de Joesley. Ele e Marrone cantaram no casamento do empresário com a apresentadora Ticiana Villas Boas e também na inauguração da mansão do casal em uma ilha de Angra dos Reis.

Fonte: Correio