“Foram longas horas de terapia e crises do pânico”, diz Junior Lima sobre boatos de que era gay

O cantor Junior Lima, que já fez muito sucesso com a irmã Sandy, abriu seu coração para falar de sexualidade, bullying, preconceito e sobre os boatos de que ele seria gay. O papo foi com o cineasta Fernando Grostein, que é gay e tem um canal no YouTube. “Tenho um monte de amigo que é gay e nunca tive problema. Mas quando me chamavam de gay, no fundo eu me incomodava. Eu fingia que não, mas ficava sim. Mas, chega uma hora que você se conhece melhor, vê que não precisa provar nada para ninguém”, contou Júnior que é amigo de Fernando há 20 anos.

Em outro momento do vídeo Júnior desabafou: “Vivemos numa sociedade machista onde o premiado é aquele que pega mulher. Entender que não tinha que provar nada me fortaleceu. Sou muito bem resolvido mas tudo tem seu preço. Foram longas horas de terapia e crises do pânico“, afirmou.
Junior e Mônica estão casados


O irmão de Sandy, que é casado com Mônica Benini e pai do pequeno Otto, revelou ainda que sofreu bullying na adolescência. “Era muito bullying, sofria muito! Bullying por causa do cabelo comprido, por ser famoso, pelas roupas e por cantar música sertaneja. No meu colégio tinha muito moleque folgado. Tive que aprender a andar na escola fingindo que era surdo. Tive que superar isso tudo desde cedo”, declarou.

Perguntado pelo Fernando sobre o que ele fará se seu filho for gay ele disse: “Eu vou só amar o que ele quiser ser. Vou dar o suporte para ele se tornar o melhor ser humano”.

Na descrição do vídeo Fernando explicou o motivo que levou a convidar o amigo para falar desses assunto. “Junior passou um longo tempo sendo zoado por ser gay, mas sem ser gay. Que coisa louca! Foi aí que me caiu a ficha para fazer este episódio, falando um pouco sobre bullying e para mostrar que a LGBTfobia agride até quem não é gay”, escreveu Fernando.

Fonte: Correio