Sindicato recorre ao MP contra possível calote da Lear aos trabalhadores

Está agendado para o dia 03 de agosto de 2017, as 11h uma reunião de mediação entre o Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari e o Ministério Público do Trabalho, com o objetivo de resolver a situação entre a empresa Lear e ex-funcionários.

 


De acordo com o presidente do Sindicato, Julio Bonfim, há uma dificuldade de pagamento da rescisão dos trabalhadores que prestaram serviços a  Lear. “A Lear segue enrolando nas negociações e parece contar com a conivência da Ford, que é responsável também pela situação, como coparticipante. Existem débitos da indenização, ou pagamento salarial, dos funcionários B94 e da cláusula 37 da Convenção Coletiva”, confirmou.

 

Caso não haja entendimento nas negociações, mobilizações podem ser organizadas na montadora como forma de protesto ao calote aplicado aos trabalhadores. A Lear e a Ford precisam assumir a responsabilidade com os funcionários.

 

A empresa Lear Corporation deixou recentemente o Complexo Ford.