José Marcelino também confirma pré-candidatura à prefeitura de Camaçari em 2020

A disputa pela cadeira de gestor do município está ficando cada vez mais acirrada. E isso não se refere apenas aos candidatos de oposição. Com a possibilidade, cada vez mais forte, de que a inelegibilidade de Luiz Caetano seja algo irreversível, diversos petistas já começam a se movimentar na concorrência sobre quem será o candidato do partido, uma vez que o personagem principal, Caetano, não esteja elegível até 2020.

Por enquanto, Luiz Carlos Caetano é o candidato oficial do PT para a prefeitura de Camaçari, em 2020.

Desde a última semana, figuras já conhecidas da militância, como os veteranos Teo Ribeiro, Bira Coroa e Jackson Josué, anunciaram a ventilação de seus nomes à disposição do Partido dos Trabalhadores (PT). Também visando o primeiro lugar no pódio dessa acirrada corrida, o vereador José Marcelino, confirma total interesse em atuar como protagonista desta, que já promete ser uma das eleições mais movimentadas de Camaçari nos últimos tempos.

-Publicidade-
-Publicidade-
Os petistas Jackson Josué, José Marcelino e Teo Ribeiro, já confirmaram interesse em disputar a prefeitura de Camaçari, caso Luiz Caetano permaneça inelegível até 2020.

Como provável candidato, Marcelino acredita que os três mandatos como parlamentar aliados ao seu histórico no partido e à experiência adquirida durante a vivência como gestor, Coordenador de Eventos, Subsecretário e Secretário de Governo, e Presidente da Câmara, além da bagagem política enquanto assessor de deputado, são motivos fortes para definirem a escolha de seu nome para pleitear a prefeitura municipal. “Antes de qualquer coisa, é importante entender que tenho uma história com o partido e com Camaçari, eu não vim do nada. E isso é de extrema relevância porque o município precisa de nomes que, de fato, compreendam e vivam a cidade, nomes que saibam que, politicamente, o momento é outro, aqui e em todo o Brasil”, avalia.

José Marcelino aposta na experiência e nos anos de militância pelo PT para conquistar a preferência do Partido.

No entanto, o vereador faz questão de ressaltar que só será candidato no caso de Caetano ficar inelegível até lá, uma vez que é uma decisão irrevogável do Partido dos Trabalhadores, lançar Caetano como candidato, desde que esteja apto para isso. “Caso não aconteça, estou à disposição do PT e da sociedade camaçariense para ser o nome que disputará 2020. Afinal, se tem uma certeza que é de todos é a de que Camaçari merece mais… do jeito que está, não dá”, afirma.

Redação Nossa Metrópole