Secretário de Saúde fala sobre desafios e metas em entrevista à Nossa Metrópole

 

Secretário Municipal de Saúde, Elias Natan, durante entrevista com a jornalista e editora da Nossa Metrópole, Fabiana Monte. Foto: Nossa Metrópole.

O secretário Municipal de Saúde de Camaçari, Elias Natan (PR), participou nesta quinta-feira (18), de uma entrevista na sede da revista Nossa Metrópole. O vereador licenciado e atual gestor da pasta, comentou, durante o bate-papo, sobre os desafios enfrentados, metas, além de destacar o trabalho desenvolvido no Centro de Atenção à Saúde da Criança.

Há três anos a frente da pasta, Natan afirma que há muito a se fazer para garantir uma saúde de qualidade à população.“Já assumi a secretaria de saúde no município de Cachoeira, em 1993, uma cidade muito menor e com menos complexidade como Camaçari. Contudo, encaramos esse desafio a convite do prefeito Elinaldo, estamos trabalhando muito para levar para a população o direito constitucional, que é o direito a saúde”, diz.

Conforme o secretário, o Centro de Atenção à Saúde da Criança, inaugurado em setembro de 2018, no bairro Nova Aliança, (Phoc I), é um importante equipamento especializado no atendimento das crianças do município. “Não tínhamos em Camaçari um serviço especializado de atendimento à criança, então, o prefeito Elinaldo muito preocupado, pois nossas crianças eram atendidas na parte emergencial junto com adultos, uma situação extremamente ruim, onde não tinham um acolhimento específico, resolveu construir um equipamento que preenchesse essa falta”, explica.

O centro é composto por uma UPA Pediátrica e uma Policlínica de Especialidades Pediátricas, que segundo Natan, possui 10 subespecialidades. “O Centro de Atenção é algo mais complexo, holístico, mais geral no atendimento, como diversas especialidades como endocrinopediatria, gastropediatria, infectopediatria, um total de 10 subespecialidades. Hoje temos dois pediatras na emergência, nas segundas-feiras temos três profissionais, pois é o dia que temos maior fluxo de crianças”, ressalta.

Questionado sobre a demora no atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Gleba A, o secretário de saúde garantiu que o governo estuda maneiras para aliviar o atendimento na unidade. “A gente entende que em certos momentos a UPA da Gleba A fica super lotada, na época de virose, por exemplo, há uma demanda crescente . O governo tem estudado a possibilidade de reabrir ou implantar mais uma UPA na sede de Camaçari em breve”, avalia.

UPA da Gleba A.

Ao final da entrevista, o secretário traçou algumas metas que pretende alcançar durante sua gestão. “Consolidar o SUS em Camaçari, para facilitar o acesso das pessoas a ações de saúde na cidade; Dentro desse modelo, consolidar os distritos sanitários, que é um importante avanço na saúde da população; Reformatizar a saúde com os prontuários eletrônicos; Trabalhar para que as três policlínicas estejam em funcionamento até o final da gestão, além  de zerar essa fila de pessoas em busca de cirurgias eletivas em Camaçari”, pontua.