Bolsonaro reage a críticas de Huck e cita compra de jatinho

O chefe do Executivo nacional afirmou que o anúncio vai expor “gente que está dizendo que estamos no último capítulo do fracasso”. Foto: Divulgação

Durante transmissão ao vivo semanal nas redes sociais, ontem (15), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que vai revelar na próxima segunda (19) quem comprou jatinhos com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), ao abrir a “caixa-preta” da instituição.

O chefe do Executivo nacional afirmou que o anúncio vai expor “gente que está dizendo que estamos no último capítulo do fracasso”, em referência indireta à fala do empresário e apresentador Luciano Huck, que fez críticas ao governo federal durante evento em Vila Velha (ES).

“A gente precisa de gente nova na política, com todo respeito a esse governo. Esse governo foi eleito de maneira democrática. Mas eu não acredito que a gente está vivendo o primeiro capítulo da renovação. Para mim, estamos vivendo o último capítulo do que não deu certo”, afirmou Huck na ocasião.

Em fevereiro de 2018, quando Huck ainda era cotado como presidenciável, uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo mostrou que o empresário usou, em 2013, um empréstimo de R$ 17,7 milhões do programa Finame do BNDES para comprar um jatinho particular da Embraer. À época, por meio de sua assessoria, Huck disse que “o Finame é um programa do BNDES de incentivo à indústria nacional, por isso financia os aviões da Embraer” e que usava o avião duas vezes por semana para gravar seu programa de TV.