Em um ano Cidade do Saber atende mais de 97 mil pessoas; despesas somam R$ 8,8 milhões

 

Por Camila São José

Durante audiência pública realizada na manhã desta quinta-feira (29), no Teatro Alberto Martins, a Secretaria de Cultura de Camaçari (Secult) fez prestação de contas da Cidade do Saber (CDS) referente ao período de junho de 2018 a junho de 2019.

Segundo dados apresentados pela pasta, em um ano 97.574 pessoas foram atendidas pelo equipamento, que tem como maior público cidadãos com idade entre 6 e 17 anos, com renda de até três salários mínimos e 24% desses, beneficiários do Bolsa Família. Do total de beneficiados, 95% residem na sede e 5% na orla.

“A Cidade do Saber é o maior equipamento que a Secretaria de Cultura tem a honra de gerir”, pontuou a secretária Márcia Tude.

No complexo são ofertados 101 cursos na área de cultura, que passam por música, dança, artesanato e outros segmentos. Atualmente, as 14 salas e os quatro auditórios estão cedidos à Universidade Federal da Bahia (UFBA). O local abriga, ainda, o Museu UNICA e o Memorial do Polo.

Hoje a CDS conta com dois termos de cooperação, um com a Speak Out para oferta de cursos de inglês e outro com a Dits Cursos, com oficinas de aperfeiçoamento.

O subsecretário de Cultura, Luciel Neto, destacou que a Cidade do Saber é gerida de forma condominial, tendo a Secult como síndica, e abrigando atividades das secretarias de Educação e Juventude, Esporte e Lazer. Neto ressaltou que a CDS tem uma vertente social ao atrelar a cultura à cidadania. “Todos os órgãos que estão ligados às pessoas em situação de vulnerabilidade, nós lidamos. A Cidade do Saber tem essa vertente social”, falou.

A Cidade do Saber está localizada em uma área de 22 mil metros quadrados e conta com 347 funcionários, entre terceirizados e contratos diretos.

De acordo com a Secult, de 2018 para 2019 novas ferramentas foram implantas na CDS: reabertura do Conservatório de Música, com Orquestra Jovem – implantado por meio de Reda; TV Camaçari Cultura; Cia Camaçari de Dança, atuante em 15 escolas, e Cia Camaçari de Teatro, também presente em 15 unidades escolares.

“Até o final do ano estaremos estreando [com essas companhias] nos palcos das cidades, nas praças”, disse Márcia Tude.

A proposta do equipamento neste período foi descentralizar as atividades levando, por exemplo, modalidades esportivas para diversos bairros. Ao todo são 15 turmas e 3.900 alunos assistidos. Esportes como futsal, futebol de campo, capoeira, natação e karatê chegaram a lugares como Phoc III, Lama Preta, Ponto Certo, Algarobas e Mangueiral.

Para a realização de todas as atividades as despesas da Cidade do Saber de junho de 2018 a junho de 2019 somaram R$ 8.865.763,68. “Nós somos o município que mais investiu em cultura em 2018, R$ 19 milhões, ou seja, desses R$ 19 milhões quase R$ 9 milhões foram para a Cidade do Saber”, comentou a titular da Secult. Somente com pessoal, a folha chega a cerca de R$ 5,7 milhões.

“Nós queremos a cultura todos os dias, a qualquer horas e em qualquer lugar”, complementou Luciel Neto.