II Fórum de Turismo aponta caminhos para fortalecimento do setor em Camaçari

Foto: Ascom PMC

Com reflexões sobre economia criativa, empreendedorismo, ordem pública, inclusão social e visão empresarial, palestrantes apontaram as tendências e exigências do mercado de Turismo, com destaque para ações de ordenamento, empreendedorismo, inovação e inclusão social, durante o II Fórum de Turismo de Camaçari.

O evento, promovido pela Prefeitura de Camaçari, por meio da Secretaria de Turismo (Setur), teve coautoria do Conselho Municipal de Turismo (Comtur) e Sebrae, aconteceu nesta quinta-feira (21). Representantes do trade turístico local, artesãos, ambulantes, presidentes de associações e empresários de outros municípios se reuniram no Vila Galé Guarajuba, na Costa de Camaçari, para discutir as oportunidades regionais de crescimento do turismo.

“Eu tenho fé, sou determinado e com o apoio de vocês, vamos fazer aqui em Camaçari o maior Polo de Turismo da Bahia”, afirmou o prefeito Elinaldo Araújo (DEM).

“Fazer ordenamento é trabalhar a autoestima das pessoas. Mas, também temos que lembrar que ordem pública não trabalha sem infraestrutura. Nós temos que trabalhar a comunidade como parceira nesse processo”, explicou a empresária Rosemma Maluf, diretora da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio-BA), ex-secretária de Ordem Pública do Município de Salvador.

Contribuindo com o tema do fórum, “Seu Negócio Também é Turismo”, o artista plástico e especialista em Design de Produto, Deo Sena, apresentou contribuições para a regionalização e identidade do artesanato de Camaçari, destacando a importância da economia criativa e identidade regional para o formação de um  destino turístico. “A gente tem que investir em cultura, em artesanato, para fortalecimento das comunidades e do Turismo”, afirmou o artesão responsável pela marca de artesanato regional, Nambá. Deo fez parte de uma mesa redonda, com a especialista em gestão de projetos criativos, Lídice Berman, mediada pelo gestor de projetos do Sebrae, Paulo Azevedo.

Foto: Ascom PMC

“Falar de economia criativa é falar da minha história, e eu fico muito feliz por isso”, declarou a especialista em gestão de projetos criativos, Lídice Berman, responsável pelo projeto Coreto Criativo. A produtora que iniciou sua carreira criativa com um brechó, hoje coleciona no currículo eventos de pequeno, médio e grande porte do cenário cultural baiano e brasileiro. Ela acredita que o turismo deve estimular cada vez mais projetos conectados com o novo perfil dos viajantes: “ter um turismo forte, potencializa essa economia criativa que já está pronta para esse viajante contemporâneo”.

Com a experiência de quem já atua há 49 anos na indústria de Turismo, o fundador do grupo GJP Hotels & Resorts, e da CVC Viagens, Guilherme Paulus, levou para o palco do evento, o resumo da evolução do Turismo nas últimas décadas, além de indicadores qualitativos para quem quer empreender nesse setor, a exemplo de bom atendimento, qualidade de serviços e preço justo. “Tudo na vida você tem que ter um sonho pra realizar. Você não pode perder nunca a vontade de sonhar. Eu tinha o sonho de tornar o turismo acessível e sustentável. Isso, a gente consegue prestando bons serviços”, ensina.

Ao longo do evento, os palestrantes tiraram dúvidas de investidores e empresários que consideram Camaçari como um destino promissor. Muitos questionamentos foram respondidos com a entrega do Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável – PDITS, documento que traz um diagnóstico do atual cenário do Turismo no município e plano de ações para os próximos anos. O documento, entregue a Elinaldo e ao secretário de Turismo, Gilvan Souza, é resultado de 11 meses de trabalho, com visitas a 178 estabelecimento de alimentos e bebidas e 71 meios de hospedagem.

Secretário municipal de Turismo, Gilvan Souza. Foto: Ascom PMC

O importante momento de transição de destino promissor para uma estrutura adequada que proporcione melhor  qualidade de vida para população e boa receptividade para turistas e investidores, foi sinalizado pelo secretário municipal de Turismo: “nós precisamos ter coragem para ter as ações. Precisamos assumir a responsabilidade de fazer o que Camaçari precisa”. Na visão de Gilvan, para o Turismo deixar de ser vetor econômico secundário e se tornar protagonista no município, é necessário “agir de forma certa e responsável na construção da nova cidade que trabalha e vive melhor”.

O trabalho da Secretaria de trazer o Turismo para a pauta econômica da cidade foi aprovado pelo prefeito Elinaldo. “Eu tenho hoje essa herança, que ninguém vai tirar: de ter criado a primeira Secretaria de Turismo instalada na Costa de Camaçari e de ser o prefeito que fez o plano diretor de Turismo que vai nos fazer crescer ainda mais no futuro”, analisou Elinaldo, que anunciou para o trade, o empenho da gestão municipal em forma de políticas públicas, para atração de investidores do ramo de hotelaria e moradia.

O Fórum de Turismo foi realizado com apoio do hotel Vila Galé, Comtur, Sebrae e Senac.