Polícia conclui inquérito e descarta retaliação como motivação para assassinato de motoristas de app

‘Amanda’, o último envolvido nas mortes de quatro motoristas de aplicativo foi identificado. Foto: Kelly Hosana

Benjamin Franco da Silva, 25 anos, conhecido como Amanda, é o último envolvido nas mortes de quatro motoristas de aplicativo identificado. Preso no Alto do Tanque, em Periperi, na noite de quinta-feira (26), ele foi apresentado na manhã de hoje (27), na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa.

Esta é a quinta acusação contra Benjamin, que já foi preso outras quatro vezes. “Ele contou a motivação do crime, que inicialmente visava o roubo dos veículos. Com essa prisão finalizamos o inquérito, dando a resposta que toda a Bahia esperava, desse crime bárbaro”, afirmou o diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, delegado José Bezerra.

Inicialmente, a hipótese era de que o crime havia sido cometido por retaliação depois de motoristas terem recusado corridas para buscar a mãe de um traficante que estava doente.

Segundo Benjamin, cinco pessoas participaram das mortes. Dois deles, Antônio Carlos Santos Carvalho e Marcos Moura de Jesus, morreram em confronto com equipes da 81ª Companhia Independente da Polícia Militar, em Itinga, na noite do crime. Os outros dois, um adolescente de 17 e Jéferson Palmeira Soares Santos, mais conhecido como Jel, foram encontrados mortos dias após a chacina.