Draco apura se miliciano Adriano da Nóbrega lavou dinheiro na Bahia

Foto: Reprodução

O Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) da Polícia Civil da Bahia investiga as passagens do miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega pelos municípios de Mata de São João (localidade de Costa do Sauípe) e Esplanada. O objetivo é apurar se houve algum tipo de investimento, compra ou transação que caracterize lavagem de dinheiro ou outro tipo de ato ilícito.

Adriano da Nóbrega é investigado por envolvimento na morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, em março de 2018, no Rio de Janeiro.

-Publicidade-
-Publicidade-

O ex-policial, possuía mandado de prisão em aberto e foi morto no último domingo (9) em confronto com a polícia, na zona rural de Esplanada.

Depoimentos do homem preso no dia em que o miliciano foi localizado e de testemunhas das duas cidades estão sendo colhidos pelo Draco. Detalhes da investigação da Polícia Civil e Ministério Público do Rio de Janeiro, que indiquem algo ilícito na Bahia, também estão sendo buscados.

“Estamos com equipes no terreno e vamos esmiuçar toda a passagem de Adriano pelo território baiano”, contou o diretor do Draco, delegado Marcelo Sansão. Acrescentou que informações sobre Adriano podem ser enviadas, sigilosamente e sem necessidade identificação, através dos telefones 3235-0000 (quem estiver em Salvador) e 181 (denunciantes do interior).

O ex-capitão do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar do Rio de Janeiro também é acusado de envolvimento com a milícia na Zona Oeste da cidade e de chefiar o grupo de extermínio conhecido como ‘Escritório do Crime’.