Moradores de Barra do Pojuca fazem manifestação na sexta-feira por conta de mortes provocadas por animais na estrada

Foto: Reprodução

Recentemente dois jovens morreram ao se chocarem em suas motos com cavalos soltos na Estrada da Tiririca, em Barra do Pojuca, Costa de Camaçari.  José Nilton Silva dos Reis vendia pão a domicílio, ao longo da estrada. Sua moto se chocou com um cavalo. Gilson Batista, de apenas 20 anos, faleceu no último dia 5 de janeiro, nas mesmas circunstâncias.

Por conta disso, para protestar, pedir providências, parentes e moradores da localidade organizam na próxima sexta-feira (14), às 8h, uma caminhada da localidade da Tiririca até Barra do Pojuca, exigindo que os proprietários de animais não os deixem soltos ao longo da pista.

Os moradores pedem também que a Prefeitura de Camaçari dê uma solução para a proliferação descontrolada da árvore “sansão do campo”, que está obstruindo a via pública e invadindo as estradas vicinais. Segundo a comunidade, a planta tem sido utilizada como cerca viva e tem feito com que a passagem de carros pela via seja perigosa e os animais fiquem escondidos debaixo e saem repentinamente para a pista, causando os acidentes.

“Ao longo das estradas rurais, já estreitas e sem acostamento, as árvores do sansão lançam seus galhos em busca da luminosidade, estreitando ainda mais a pista, em muitos trechos passando apenas um carro cada vez. Os galhos rebaixados do sansão tornaram-se atrativos para animais soltos, que ali buscam alimento e sombra”, fala o maestro Fred Dantas, que tem dois projetos na região: a Fundação Eco-Educativa Fred Dantas, a Escola Ambiental.