“Reafirmo o compromisso com o povo do meu Estado de não baixar a guarda”, diz Rui Costa após pronunciamento de Bolsonaro

Foto: Divulgação

Na noite desta terça-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez pronunciamento em rede nacional sobre a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), classificando a doença como uma “gripezinha”, “resfriadinho”.

No discurso, o presidente contrariou todas as orientações das entidades de saúde, a exemplo da Organização Mundial da Saúde (OMS) e Ministério da Saúde, de isolamento e criticou medidas restritivas tomadas por estados e municípios brasileiros.

“Devemos sim voltar à normalidade. Algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, o fechamento de comércio e o confinamento em massa. O que se passa no mundo tem mostrado que o grupo de risco é o das pessoas acima dos 60 anos. Então, por que fechar escolas?”, falou Bolsonaro.

Em resposta, o governador Rui Costa (PT), assegurou em rede social que continuará tomando medidas para o combate à Covid-19 e que não irá afrouxar as medidas, naquilo que classificou como uma guerra. “Reafirmo o compromisso com o povo do meu Estado de não baixar a guarda; de continuar lutando firmemente com todas as minhas forças contra o coronavírus. Vou cuidar sim da vida das pessoas. É momento da Bahia unida independentemente das suas preferências políticas, das suas crenças, dos credos. Estamos vivendo uma grave crise. Estamos lutando para superá-la”, escreveu.

Já em Camaçari, a Secretaria de Saúde lançou novo material de campanha no combate ao vírus reforçando o isolamento. No município shoppings e comércio foram fechados, praias interditadas, transporte público higienizado e com redução de frotas, eventos cancelados – a exemplo do Festival de Arembepe.

O prefeito Elinaldo Araújo (DEM) não se pronunciou até o momento sobre o assunto.

Segundo levantamento mais recente do Ministério da Saúde, feito nesta terça-feira, o Brasil tem 2.201 casos confirmados da Covid-19 e 46 mortes.  Todos os estados possuem casos da doença. Entre as medidas para o enfrentamento, a pasta destaca o distanciamento social e evitar aglomerações.

Clity