Feira de Santana registra perda de 10 mil empregos, diz presidente da Associação Comercial

O comércio de Feira de Santana (a 116 km de Salvador) voltou a fechar nesta quinta-feira, 21, seguindo o decreto municipal assinado pelo prefeito Colbert Martins (MDB), como forma de conter o avanço no número de casos de COVID-19.

Porém, o fechamento dos estabelecimentos pegou de surpresa o presidente da Associação Comercial de Feira de Santana (ACESF), Marcelo Alexandrino. De acordo com o líder comercial, cerca de 10 mil empregos foram perdidos na cidade baiana.

Publicidade
Publicidade

“Precisamos ter o equilíbrio. O problema do coronavírus é grave e temos que ter cuidado, temos que combater. Mas só vamos ficar tranquilos quando chegar a vacina e isso pode durar um ano, mas não podemos ficar um ano com o comércio fechado. Temos que enfrentar o vírus, tomando todos os cuidados e aprendendo a conviver com essa grave ameaça”, declarou ele, em entrevista ao site Acorda Cidade.

De acordo com o boletim divulgado nesta quinta, 21, pela prefeitura de Feira de Santana, a cidade já registrou 271 casos de Covid-19, com 89 pacientes recuperados e quatro mortes confirmadas.

Fonte: A Tarde

Com-limpeza