Feriado? Redução do fluxo de veículos fica abaixo do esperado

O feriado antecipado de São João, que ocorreu ontem (25) na capital baiana, registrou queda de 10% na circulação de veículos em comparação à segunda-feira da semana passada, aponta levantamento feito pela Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) a partir do monitoramento do tráfego nos principais pontos da cidade, por meio de radares e fotossensores.

Quando se compara o fluxo de ontem com o de uma segunda-feira normal, a queda foi de 39%, número também considerado baixo em relação ao que a Prefeitura espera para essa semana, quando as atividades econômicas formais e informais foram suspensas, com exceção daquelas consideradas essenciais, para garantir a ampliação do isolamento social, reduzir a taxa de transmissão do novo coronavírus e aliviar a pressão nos leitos de UTI.

“Esperávamos um número melhor. O objetivo da antecipação dos feriados é o de reduzir o fluxo de veículos e a movimentação na cidade. É o momento das pessoas ficarem em casa. É preciso que as pessoas compreendam a necessidade de respeitar esse período de emergência. A colaboração de todos é fundamental. Quanto maior for o respeito a essas normas, mais rápida será a volta à normalidade”, afirmou o superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller.

Orientações – Desde que as medidas para o enfrentamento à Covid-19 entraram em vigor, equipes da Transalvador estão espalhadas no município para orientar a população sobre o uso de máscaras, na realização de blitzen de testes rápidos e em possíveis mudanças no trânsito. É o que acontece, por exemplo, nos bairros do Uruguai e Massaranduba, onde começaram a valer, ontem (25), ações regionalizadas de restrição de atividades comerciais e de proteção à vida.

A princípio, apenas no Uruguai contou com mudança no trânsito. Barreiras foram colocadas pela autarquia municipal para bloquear o tráfego de veículos na Rua Régis Pacheco, entre a rotatória de acesso ao Viaduto dos Motoristas e a Praça Teive e Argolo, e ruas transversais à via.

Além dos dois bairros da Cidade Baixa, ações regionalizadas de estímulo ao isolamento social e proteção à vida também acontecem no Bonfim, Brotas, Cosme de Farias, Plataforma, Liberdade e Lobato.

Clity