Emprego novo em meio a pandemia é possível

Em meio às dificuldades que todos vivem neste momento, Joze Fábia do Sacramento de Moura Nascimento Araújo, de 32 anos, tem um bom motivo para comemorar. Depois de três anos sem trabalhar formalmente e um intenso 2019 de procura por uma oportunidade de trabalho, ela finalmente conseguiu uma colocação, e ainda no setor que ela mais gosta de atuar – o varejo. Ela é uma das 120 pessoas que foram contratadas para compor a equipe da nova loja da RedeMix, localizada na Pituba, que abriu as portas na semana passada.

“Foi uma surpresa para mim. No último ano, eu recebi muitos ‘nãos’ em minha procura por um emprego. Não esperava que, em meio a esta crise que atinge a todos, justamente agora, eu conseguiria uma colocação, mas foi o que aconteceu e estou muito feliz”, comemora. “Estou gostando muito do trabalho e da empresa, que tem uma postura de ajudar o funcionário a se desenvolver”, completa ela, que é mãe de uma menina de 14 anos e de um menino de três.

O setor de varejo é um dos que tem conseguido contratar em meio à crise gerada pela pandemia. No caso dos supermercados, investir em novas contratações tem sido necessário em função do afastamento de funcionários do grupo de risco para o Coronavírus, bem como para assegurar a correta aplicação das regras de limpeza e segurança nas lojas. No caso da RedeMix, além disso, a empresa decidiu manter o quadro já contratado para a nova loja que estava prevista para este ano.

Segundo o diretor do grupo, João Claudio Nunes, mesmo sendo este um período de forte retração na economia e com o setor de supermercados já sentindo o impacto da redução do consumo, a rede decidiu manter os investimentos e o cronograma de crescimento estabelecidos no ano passado. “Não mudamos nossos planos para não gerar demissões, já que a equipe estava toda contratada, e a loja já estava sendo finalizada. Sabemos que o momento é difícil para projetos como este, que a unidade não irá gerar o faturamento planejado. Mas vamos acreditar que toda esta situação vai passar e o consumidor retomará seu poder de compra”, disse ele.

A nova loja é a 14º unidade do grupo RedeMix, e aposta no conceito de tecnologia e de serviços voltados às necessidades do consumidor da região da Pituba. A nova unidade recebeu investimentos da ordem de R$ 15 milhões e gera 120 novos empregos. O salão de vendas da nova unidade, de 620 m², traz um moderno design arquitetônico, com iluminação natural.

Focado no resultado de uma pesquisa sobre os hábitos e o comportamento da região, a nova loja da Redemix tem como um dos pontos fortes os setores de perecíveis, como açougue, padaria, laticínios e frios. A unidade comercializa cerca de dez mil produtos. “Somos um supermercado de bairro, identificado com as necessidades de nossos consumidores. As lojas da rede têm estas características: mix variado, tecnologia, aconchego, conforto, fácil acesso e preço bom”, disse Nunes. A unidade da Pituba conta com serviços de delivery e completa precificação digital, evitando erros nos preços dos produtos.

SOLIDARIEDADE – Para marcar a inauguração, a rede lançou campanha de doações para três instituições do bairro: Apae Salvador, Igreja Nossa Senhora da Luz e Centro Espírita Paulo & Estevão, que são responsáveis pelo auxílio e manutenção de milhares de famílias carentes. O grupo vai doar quatro toneladas de alimentos e pretende chegar a dez toneladas com auxílio do cliente. “Queremos fazer esta construção juntos. Depois das quatro toneladas doadas, a cada compra realizada, sem valor estabelecido, a rede vai doar mais um quilo de alimento não perecível. Vamos juntos consolidar esta rede de solidariedade”, disse o diretor. Na frente da loja está instalado um termômetro da solidariedade, que marca diariamente o nível de doação. “Vamos partir das quatro toneladas, mas esperamos alcançar o resultado desejado brevemente”, disse.

O grupo mantém ainda a campanha Compre Local, que identifica nas gôndolas de todas as lojas da rede os produtos fabricados na Bahia. O selo “Compre Local” pretende sensibilizar os clientes para a compra de produtos fabricados no Estado, colaborando para a manutenção da atividade e dos milhares de empregos, durante o período da pandemia. Segundo João Claudio Nunes, a empresa listou cerca de mil e quinhentos produtos regionais comercializados no grupo e os sinalizou nas gôndolas das lojas da rede. “Esta é a hora de nos unirmos mesmo. Nossos valores contemplam um olhar mais amplo e queremos ter uma atuação calçada também na solidariedade”, disse o diretor da RedeMix, João Claudio Nunes.

Clity