Escolas particulares em capitais planejam reabertura em julho e agosto

Escolas particulares de, pelo menos, 7 capitais do país planejam reabrir entre os meses de julho e agosto, segundo dados da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), até a manhã de quinta-feira, 25. Em São Paulo, o retorno já está previsto para setembro, por decisão do governo estadual.

De acordo com informações do G1, o Brasil suspendeu as aulas presenciais desde março, quando começou a pandemia do novo coronavírus. Até agora, o planejamento e expectativa de retorno das instituições de ensino variam em cada local e mudam conforme a realidade da Covid-19 em cada região.

As escolas da rede privada de Manaus, João Pessoa, Brasília e Fortaleza estão planejando a reabertura em julho, já em Goiânia, Curitiba e São Luís a previsão é para agosto, de acordo com dados da Fenep.

Segundo o site, a federação cobrará uma definição do poder público de estados e municípios para reforçar as necessidades de cada local para reabrir as salas. Isso significa que, em caso de cumprimento das diretrizes, a reabertura das escolas privadas poderá acontecer independentemente da rede pública estar ou não pronta para isso.

Em São Paulo, o governo anunciou a reabertura das escolas públicas e particulares juntas, em setembro, pois, segundo o secretário da Educação, Rossieli Soares, a medida garantirá acesso igualitário ao ensino, sem privar os alunos da rede pública do acesso à educação, enquanto os estudantes de redes privadas voltariam aos estudos.

A federação afirma que cobrará uma definição do poder público de estados e municípios sobre o que é necessário para reabrir as salas. Assim, espera cumprir as diretrizes e reabrir, independentemente da rede pública estar ou não pronta para isso.

Fonte: A Tarde

Clity