Mais de 1.300 mortos na Bahia são identificados como beneficiários de auxílio emergencial

O Tribunal de Contas da União (TCU) identificou irregularidades no pagamento dos beneficiários do auxílio emergencial de R$ 600. Dados constataram que na Bahia 1.358 pessoas que morreram tiveram o valor pago indevidamente.

No Brasil, foi constatado que 17 mil mortos “sacaram” o benefício. A Bahia está em quarto lugar na posição de estados que tiveram a ocorrência, ficando atrás para São Paulo (2.674), Minas Gerais (1.761), Ceará (1.512), Pernambuco (1.308) e Maranhão (1.299).

-Publicidade-
-Publicidade-

Somente os seis estados geraram um prejuízo no valor de R$ 6,4 milhões para os cofres públicos. A informação foi constatada após cruzamento de dados do governo federal com o Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho, Receita Federal, agentes políticos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Departamento Nacional de Trânsito (Denatan).

Além disso, na Bahia, 2.091 pessoas com o CPF nulo, cancelado ou suspenso receberam também o benefício. Também, 39.636 pessoas no estado receberam o auxílio indevidamente.

Fonte – A Tarde

-Publicidade-
-Publicidade-