Ivermectina: medicamento está em falta em muitas farmácias de Camaçari; saiba o que pensa o secretário de saúde do município sobre o medicamento

Diante do cenário alarmante de contaminação pelo novo coronavírus (Covid-19) e do aumento do número de casos, novas especulações sobre possíveis medicamentos que podem curar a doença surgem a cada dia e a bola da vez é a ivermectina.

O remédio é um antiparasitário, usado sob prescrição médica no tratamento de doenças como pediculose, escabiose, ascaridíase, filariose, estrongiloidíase intestinal e oncocercose. Em relação à Covid-19 ainda não há nenhum estudo científico que comprove a sua eficácia.

-Publicidade-
-Publicidade-

Em entrevista ao Café com Fabiana Monte, o secretário da Saúde de Camaçari, Luiz Duplat, afirmou que a rede pública do município possui a ivermectina e que disponibiliza o medicamento somente para os pacientes que possuem prescrição médica.

“Não é para tomar para evitar a doença. Isso, a própria Sociedade Brasileira de Pneumologia divulgou uma nota se posicionando contra o uso da ivermectina de uso profilático. Contra, porque ela não surte efeito nenhum. Depois daqueles dias a droga sai do seu corpo e não previne nada”, pontuou Duplat.

O secretário da Saúde reitera que Camaçari disponibiliza todas as medicações recomendadas pela Anvisa e pelo Comitê Técnico do SUS, e segue as orientações dos conselhos regionais de Medicina, Farmácia e Enfermagem quanto à sua utilização.

“E é dentro desse parâmetro que o município de Camaçari também vem adotando. Aqui a gente não quis implantar kits [de medicamento] do jeito que a gente vê em determinados municípios pelo Brasil afora, porque não surte o efeito desejado. Mas o antibiótico a gente tem, a própria ivermectina que já fazia parte do nosso elenco”.

No entanto, Duplat reforça que o uso da ivermectina, hidroxicloroquina, cloroquina ou qualquer outro medicamento fica a critério de cada médico, observando o quadro clínico de cada paciente.

Em nota, a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisologia (SBPT) afirma que ainda não existem evidências científicas que garantam a eficácia da ivermectina em pacientes acometidos pela Covid-19, em qualquer estágio da doença.

“Não existem evidências científicas de que quaisquer das medicações disponíveis no Brasil, tais como ivermectina, cloroquina ou hidroxicloroquina, isoladas ou associadamente, colaborem para melhor evolução clínica dos casos. Isso também é verdade para vitaminas, como, por exemplo, a C e D, e suplementos alimentares contendo zinco ou outros nutrientes”, explica a SBPT.

Em entrevista cedida ao vereador Flávio Matos (DEM) nesta terça-feira (7), o médico Erico Carvalho defende que o uso dos medicamentos seja avaliado individualmente, conforme cada caso e dando autonomia aos médicos para que decidam pelo protocolo a ser utilizado.

“Se você tiver suspeita de Covid-19 e estiver diante de um profissional médico converse com ele com súplica, converse com ele com carinho, se coloque diante dele num lugar de submissão, mas de súplica e diga assim: ‘doutor, pelo amor de Deus, me passe algo efetivo que não seja dipirona, que não seja tilenol, que não seja tilex, que não seja tramadol, que não seja simplesmente um antialérgico. Eu quero ir para minha casa mais tranquilo, com mais paz, eu já estou sofrendo emocionalmente demais nesses 90 dias de pandemia’. Eu tenho certeza absoluta que o colega médico ao ouvir isso, ele vai se sensibilizar. Ele pode dizer para você: á uma parceria? Você está disposta a usar, você não tem contraindicação a usar, eu estou disposto a prescrever e te amar dessa forma, e eu vou te prescrever”, se posicionou.

Consumo

Com as especulações quanto ao uso do medicamento, o secretário Duplat afirma que em uma semana quadriplicou o consumo da ivermectina em Camaçari na rede pública de saúde. “A gente teve que, inclusive, baixar uma norma técnica sobre o uso da ivermectina para orientar os nossos prescritores, que é como a gente chama médico, quem passa o medicamento”.

Em boa parte das farmácias da cidade, o remédio ou está em falta ou tem pouca quantidade no estoque. A caixa da ivermectina com quatro comprimidos é comercializada em média por R$ 25.