Pós-pandemia pode trazer novas alternativas para o comércio

Um estudo feito pela revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios (PEGN) mostrou que o período pós-pandemia do coronavirus pode trazer algumas alternativas diferentes para aqueles que souberem se planejar e se organizar ao novo momento. Para o presidente do Sebrae, Carlos Melles, o planejamento, a gestão e a digitalização são os principais caminhos que os pequenos negócios terão que trilhar nos próximos meses para enfrentar a crise econômica , que afeta o país desde março.

O presidente destaca a importância que a população se conscientize sobre o valor dos pequenos negócios para o país, principalmente em momentos de crise, como agora. Para Melles, os caminhos para o segmento são a digitalização, investimentos em educação empreendedora e melhoria da gestão. “Tenho muita preocupação, pois as micro e pequenas empresas são as que mais empregam e as que menos desempregam. São os salões de beleza, os mercadinhos dos bairros, as pequenas lojas que têm encontrado bastante dificuldade no acesso a crédito. No momento em que elas mais precisam, batem com a cara na porta”, afirma o presidente do Sebrae.

-Publicidade-
-Publicidade-

Para Márcio Lavelberg, CEO da consultoria financeira Blue Numbers, a falta de gestão é um dos maiores problemas de muitos empresários. “Não há planejamento, só olham para o caixa. É importante ter uma reserva para as emergências e não olhar só os resultados”, diz o CEO, ressaltando que é necessário observar o fluxo de caixa, fazer balanços, controlar os estoques e os preços, entre outras medidas. O debate foi mediado pela editora-executiva da revista, Mariana Iwakura, que ressaltou que a crise está causando uma mudança nos negócios no país. Ela cita o trabalho home office, o e-commerce e o crescimento dos deliveries.

João Paulo Almeida

-Publicidade-
-Publicidade-