Trabalhadores dos Correios podem entrar em greve por tempo indeterminado este mês

Trabalhadores dos Correios de todo Brasil poderão entrar em greve por tempo indeterminado a partir do dia 18 de agosto. Segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (FENTECT), uma nova assembleia será realizada no dia 17 de agosto para a deflagração da greve.

Em assembleia realizada no último dia 3 de agosto, a categoria optou pela paralisação. Conforme o FENTECT, os trabalhadores vêm tentando dialogar com a estatal desde de julho e reivindicam a retirada de 70 direitos do atual Acordo Coletivo, com vigência de dois anos (até 2021), como 30% do adicional de risco, vale alimentação, licença maternidade de 180 dias e auxílio creche.

-Publicidade-
-Publicidade-

A categoria é contra a privatização dos Correios, já anunciada pelo Governo Bolsonaro. “A partir dessa meta, o governo vem promovendo o sucateamento e fechamento das agências, promovendo demissões para facilitar a privatização”, afirma a FENTECT em nota.

A federação destaca ainda que a empresa não promove concursos públicos para garantir o funcionamento adequado dos Correios. “Apesar de alegarem gastos vultuosos com equipamentos de segurança, em muitas agências, principalmente no interior do país, esse material nunca apareceu e não há condições sanitárias adequadas para funcionamento das agências/serviços. Em vários locais, a empresa só forneceu álcool gel e sabonete líquido, ou testagem, graças à decisões judiciais, as quais a empresa lutou para derrubar, o que demonstra a má fé na condução da crise. Inclusive, a empresa se nega a fornecer os dados de funcionários e terceirizados infectados pela Covid-19, bem como a quantidade de óbitos na categoria”, denuncia.

Os trabalhadores dos Correios de todo país já estão em estado de greve.