APAE Camaçari completa 31 anos de fundação

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Camaçari (Apae), na Região Metropolitana de Salvador (RMS), completa 31 anos neste domingo, 18. Fundada por Hebe Maria Pinto (em memória), em 1989, a instituição foi a primeira a oferecer educação, informações e acolhimento para pessoas com deficiência e seus familiares no município. Ao longo dos anos, recebeu apoio e parceria de vários projetos, empresas e da sociedade civil. Por meio da colaboração de educadores, famílias de pessoas com deficiência e entusiastas da promoção dos direitos das pessoas com deficiência, é considerada uma referência em Camaçari.

A Associação Apae Camaçari é presidida por Licia Matos e tem Adalgisa Leitão como diretora da unidade de ensino. Nos últimos sete anos, a atuação da instituição recebeu apoio na Câmara de Vereadores através do mandato do vereador Gilvan Souza. Pai de um jovem com Síndrome de Down e Autismo, o vereador fomentou políticas públicas voltadas para ampliação da atuação da instituição, a exemplo da doação municipal de um terreno para construção da sede própria da Apae e reforma da atual estrutura da instituição, entregue pelo prefeito Elinaldo Araújo em 2019.

-Publicidade-
-Publicidade-

Figura presente nos eventos e ações da Apae, o vereador é uma espécie de conselheiro da Associação. Para isso, Gilvan conta com anos de experiência na presidência da Associação Baiana de Síndrome de Down (Ser Down). A Apae Camaçari atende diretamente 225 alunos com deficiência mental, auditiva, física e síndromes múltiplas, com atendimento psicoterápico para os alunos da instituição e encaminhado da rede regular, suporte às famílias, escolas da rede, oficina pedagógica, prevenção ( seminários e palestras), atividades de educação física e esporte, inclusão no mercado de trabalho e na rede regular, além de atividades lúdicas e de lazer.