Disque-aglomeração do TRE-BA ultrapassa mil denúncias em menos de dez dias

O Disque-Aglomeração do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) ultrapassou mil denúncias, em menos de dez dias de atendimento. Na manhã desta segunda-feira, 9, a Ouvidoria do órgão havia contabilizado 1.053 denúncias, sendo 21,4% de eventos que já aconteceram, 49,5% estavam acontecendo no momento do contato e 29,1% estavam agendados.

“Normalmente, as eleições são difíceis, principalmente no interior do estado, que quanto menor a cidade, maior a disputa e o grau de paixão. Com a pandemia, o grau de dificuldade aumentou ainda mais. Por isso, nós, da Justiça Eleitoral, estamos firmes e contamos com a colaboração do cidadão para inibir aglomerações, obedecendo às recomendações sanitárias”, ressaltou o presidente do Regional baiano, desembargador Jathay Júnior.

Das 1.053 queixas, o número aproximado de participantes em eventos com a presença de mais de 201 a 400 pessoas receberam maior número de reclamações (22,5%); atividades entre 100 e 200 pessoas representam 21,6% das reclamações.

O município com maior quantidade de denúncias é Mirante (pertencente a 59ª Zona Eleitoral) com 103 registros, seguido de Iguaí (146ª ZE) com 89; Poções (59ª ZE) com 57; Lençóis (89ª ZE) com 41 e Caldeirão Grande (115ª ZE) com 33.

De acordo com a Ouvidoria, 82,2% das denúncias se referem ao não uso de máscara durante eventos; 81,2% sobre desobediência ao distanciamento social; 53,3% passeatas; 51,3% carreatas e 32,2% comícios.