CGI promove encontro para elaboração do protocolo sanitário de retorno às aulas em Camaçari

Com as aulas das redes municipal e particular suspensas desde o mês de março, como medida de prevenção ao novo coronavírus, em decorrência do estado de emergência sanitária decorrente da pandemia da Covid-19, a Prefeitura de Camaçari, por intermédio das secretarias da Educação (Seduc) e da Saúde (Sesau), se prepara para elaborar e homologar um protocolo sanitário que integrará as medidas de retorno às atividades.

Nesta perspectiva, ocorreu, na manhã desta quinta-feira (19/11), a primeira reunião do Comitê de Governança Intersetorial (CGI) instituído com a finalidade de operacionalizar as orientações do protocolo emitido pela Sesau para elaboração do planejamento para o retorno estratégico às aulas presenciais nas escolas do município.

O encontro, que ocorreu no auditório da Secretária de Governo (Segov), contou com a presença dos membros que compõem o CGI. Na oportunidade foi entregue aos participantes o material elaborado pelos técnicos da Sesau contendo as medidas a serem adotadas para segurança sanitária em ambientes escolares, entre elas estão: normas sociais em saúde; regras de limpeza e higienização dos ambientes; e orientação sobre a conduta diante de casos suspeitos e confirmados da Covid-19;

De acordo com o secretário da Saúde, Luiz Duplat, o ideal é que a retomada às aulas no município transcorra da mesma forma que ocorreu durante a reabertura parcial das atividades econômicas. Ou seja, de forma gradual e respeitando todos os protocolos sanitários e de segurança.

“É importante que a retomada das aulas presenciais seja de forma gradual e progressiva, avaliando criteriosamente os riscos e os níveis de transmissão local, para que o retorno das atividades de educação aconteça de forma segura e em observância ao momento epidemiológico municipal”, ratificou o titular da Sesau.

A secretária da Educação, Neurilene Martins destacou que o objetivo do encontro foi para, além de iniciar os trabalhos do CGI, dar destaque e analisar o documento elaborado pela Sesau. “A implementação do protocolo sanitário em ambientes escolares será o primeiro passo fundamental, é o pré-requisito para que, ao ser autorizado o retorno das atividades presenciais, cada unidade escolar esteja preparada de fato para garantir todo o ritual de segurança à comunidade escolar, composta por alunos, professores, profissionais da educação e os familiares”, ressaltou.