Secretário de Saúde alerta para segunda onda do coronavírus, mas descarta medidas restritivas

O secretário de Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, alertou nesta terça-feira (1º), durante entrevista à TV Record Itapoan, para uma possível segunda onda de contaminação do novo coronavírus. Segundo ele, o sistema de saúde sofre uma “pressão” devido ao aumento da procura por leitos de UTI.

“Estamos em uma fase de aceleração de novos casos, novas notificações, mais pacientes internados nas UTIs e mais testagens realizadas no Laboratório Central do Estado. Para poder absorver a segunda onda, nós estamos reativando leitos de UTI onde está sendo necessário ser reativado, nós também estamos programando estratégias de filtrar melhor os casos que estão demandando terapia intensiva. Hoje, o sistema de saúde está pressionado com casos da normalidade, como acidentes, e pela piora, pela volta do aumento do número de casos”, disse.

-Publicidade-
-Publicidade-

O secretário assegurou que, mesmo o órgão registrando uma alta da doença, não serão colocadas em prática, neste momento, medidas restritivas contra o avanço do vírus. A identificação de novos casos após a realização das eleições municipais já era esperada pelas autoridades sanitárias, mas Fábio não informou se o aumento na Bahia tem relação direta com as atividades de campanhas políticas.

“Se for necessário em algum momento aumentar o rigor nós teremos que aumentar, nós não queremos, neste primeiro momento, adotar medidas repressivas porque a população está cansada, fadigada e exaurida psicologicamente, dificilmente, iremos obter a parceria que tivemos. É possível compreender o momento diferente que vivemos hoje”, completou.

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.652 casos de Covid-19, o que representa uma taxa de crescimento de +0,4% e 1.857 recuperados (+0,5%). Dos 403.071 casos confirmados desde o início da pandemia, 383.774 já são considerados recuperados e 11.029 encontram-se ativos.

Fonte – BN