ISIBA emite Nota de Esclarecimento sobre atendimento da UPA Gleba A/Gravatá

Após denúncias feitas nas redes sociais sobre o atendimento prestado pela UPA da Gleba A/Gravatá, o Instituto ISIBA – Gestão Humanizada emitiu uma Nota de Esclarecimento. Segue na íntegra:

 

 

Prezados(as),

O ISIBA, em resposta às mensagens recentemente circuladas nas mídias sociais, esclarece que a Unidade de Pronto Atendimento da Gleba A/ Gravatá desempenha integralmente todos os seus serviços ofertados.

A unidade dispõe atualmente de quatro consultórios de atendimento médico funcionando regularmente, com salas de Acolhimento com Classificação de Risco (ACCR), medicação rápida (sala verde), observação mista (sala amarela), estabilização (sala vermelha) e unidade de atendimento respiratório, funcionando perfeitamente com todos os equipamentos (laboratório, ECG, RX, ventiladores) e demais estruturas (farmácia satélite, copa, setores administrativos, serviço social, manutenção) necessárias à boa prestação de serviço saúde, em condições de normalidade.

Esclarecemos ainda, no que se refere a redução de escala médica, que o ISIBA está em conformidade com o que estabelece o contrato, isto é, estamos atendendo 04/24 horas.

No tocante ao descanso de todos os nossos colaboradores, temos esta tratativa respaldada nos contratos de trabalho, devendo ser no descanso diurno uma hora para almoço e três horas de descanso noturno. Ademais, nossos plantonistas seguem a mesma escala: 24×72 horas e 12 horas ou 24 horas para os médicos conforme disponibilidade e escolha dos mesmos.

O ISIBA está cumprindo as suas obrigações com todos os colaboradores em relação aos pagamentos de transportes e salários, excepcionalmente neste mês, houve alguns transtornos com a contabilidade da empresa, o que impactou no atraso de dois dias do preconizado em contrato: 5° dia útil do mês.

 

Explanamos também que a inusual falta de alguns medicamentos, é justificada pela dificuldade encontrada por parte dos fornecedores, porém estes produtos nada impactam na assistência prestada.

Aclaramos ainda que todos os equipamentos da unidade, inclusive cadeiras, estão em perfeito estado de uso. Ademais, todos os nossos aparelhos incluindo ECG, RX, respiradores, monitores multiparamétricos, laboratório e desfibriladores, estão testados, liberados e em funcionamento. Em nossa gestão, providenciamos mais um respirador, além do que o município nos cedeu.

No que se refere a acusação do ECG quebrado e sem ventiladores, explicamos que este equipamento é contrato direto do município com a telemedicina. Tal ferramenta, esporadicamente, apresenta problemas com a conexão de rede de internet, porém os exames não deixam de ser realizados e nossos médicos são orientados a interpretar os resultados ainda que não possuam o laudo. Ademais, ao solicitar o reparo do mesmo, o fornecedor traz a resolutiva prontamente com total apoio e celeridade da PMC. A respeito dos ventiladores, possuímos cinco aparelhos testados e liberados por nossa equipe de engenharia clínica.

Esclarecemos que com a recente mudança para a nossa gestão, contratamos uma nova empresa de refrigeração e os aparelhos de ar-condicionado foram substituídos. Os que apresentaram defeitos e são de patrimônio do município, solicitou-se prontamente, da empresa contratada, manutenção preventiva e corretiva, que prontamente com o apoio da PMC nos ofertou apoio e rápida resolução.

Fortuitamente, o ar condicionado do nosso laboratório apresentou problemas que impossibilitaram o funcionamento adequado da bioquímica, interferindo assim no fluxo rotineiro. Porém, o ISIBA possui uma rede de laboratórios parceiros, para os quais foram direcionadas as amostras solicitadas, não permitindo assim que nossos pacientes ficassem desassistidos.

Esclarecemos ainda que com a mudança de fluxo na unidade para a reestruturação e atendimento do covid-19, a sala vermelha foi remanejada para um espaço físico menor, porém esta adequação não interfere no funcionamento da unidade em questão.

Seguimos e respeitamos os padrões determinados pelo SUS para que possamos ofertar este atendimento com qualidade e agilidade à nossa comunidade, bem como observamos com clareza todas as determinações da CLT, Conselhos de Classes Profissionais e Acordos Coletivos Sindicais acolhendo assim nossos colaboradores com dignidade.

Repudiamos totalmente quaisquer falácias infundadas e nos colocamos à disposição dos órgãos fiscalizadores para esclarecimentos.

Tomaremos as medidas administrativas cabíveis no que se refere aos colaboradores que compartilharam essas informações caluniosas.

 

Cordialmente,

 

Cláudia Portugal,

Diretora Geral da UPA Gleba A/ Gravatá.

 

Dr. Pedro Neto,

Diretor Médico da UPA Gleba A/ Gravatá.