Sindicato fecha o Metal Clube após perda quase total da receita com a saída da Ford

Além de desempregar milhares de trabalhadores e provocar um enorme prejuízo para a economia da Bahia, a saída da Ford de Camaçari também ameaça o funcionamento do Sindicato dos Metalúrgicos, cuja receita quase total era formada por contribuição dos funcionários da Ford, das autopeças e parceiras.

-Publicidade-
-Publicidade-

A perda representa 98% do valor da receita, praticamente inviabilizando o funcionamento da entidade sindical.

Por causa disso, o Sindicato decidiu fechar o Metal Clube e se viu obrigado a iniciar o processo de desligamento desses funcionários. Entidade está comunicando as empresas sobre o cancelamento da cobrança da taxa de manutenção para todos os funcionários associados ao Metal Clube. Já a taxa associativa ao Sindicato continuará sendo cobrada normalmente.

Mudanças também serão implementadas na sede administrativa, no Centro de Camaçari.

Desde o primeiro momento do anúncio inesperado da Ford, o Sindicato tem se empenhado com todas as forças para reverter a situação ou ao menos garantir os direitos dos trabalhadores, com uma indenização justa.

Além disso, a entidade tem buscado apoio junto aos poderes executivo e legislativo para buscar empresas interessadas em ocupar as instalações utilizadas pela montadora americana. Isso de fato é o que resolveria a questão do desemprego, atraindo novamente os trabalhadores para a linha de produção.

“Estamos enfrentando o momento mais difícil da vida dos trabalhadores e da história do Sindicato, desde a chegada da Ford, há 20 anos. O momento é dramático. Estamos buscando todas as possibilidades possíveis para construir saídas que possam assegurar os direitos e o emprego dos metalúrgicos”, explica Júlio Bonfim, presidente do Sindicato.

Na próxima segunda-feira (18), o Sindicato se reúne com a Ford, para discutir o processo de indenização dos trabalhadores. Também na próxima semana, o presidente do Sindicato, Júlio Bonfim, vai acompanhar o governador em viagens às embaixadas de países como China e Japão, em busca de novos investidores.

História do Metal Clube

O Metal Clube foi construído recursos do Sindicato e inaugurado no dia 18 de outubro de 2014 dentro da gestão do presidente Júlio Bonfim, como mais um passo importante na ampliação do patrimônio da categoria. Em pouco tempo, se transformou em importante espaço e ferramenta de lazer dos trabalhadores. Foi palco de diversas projetos culturais e esportivos, como torneios de futebol, vôlei, festas como o Dia das Crianças, Dia das Mães, shows musicais, Forró dos Metalúrgicos, Festa de fim de ano, entre outros eventos.

Construído em Jauá, em Camaçari, a poucos metros da praia, o Metal Clube dispõe de mega estrutura, com área que equivale a 4 campos de futebol, um verdadeiro centro de lazer, com piscinas adulta e infantil, quadra de futsal, campo de futebol society, academia, salão de jogos, serviços de bar e restaurante e estacionamento.

Fonte: STIM

comfiaço