Polo calçadista oferece mil vagas de emprego na Bahia; veja como se candidatar

Mil postos de trabalho com 820 vagas para multi operadores e 180 para profissionais técnicos, gestores, recursos humanos, mecânicos, monitores de treinamento e demais técnicos. Com esses números, a  DASS Nordeste Calçados e Artigos Esportivos implanta mais uma unidade industrial no estado, em Santo Antônio de Jesus, no galpão onde funcionava a Ramarim. A nova fábrica terá capacidade de produção de 2 milhões de pares por ano e pretende iniciar as obras em março deste ano.

O encontro entre os representantes da DASS e do governo do estado garantem que a empresa esteja funcionando à partir de março próximo (Divulgação/ASCOM SDE)

De acordo com o diretor presidente da empresa, João Henrique Hoppe, o projeto de implantação está dividido em duas etapas: primeira etapa inicia com processo de costura, segunda etapa com processo de produção completa, corte, costura e montagem.  “Logo que a empresa concluir as instalações elétricas, das máquinas e equipamentos iniciará o processo de produção. Se estima início efetivo em abril”, completa.

-Publicidade-
-Publicidade-

Os perfis de contratação iniciais serão de multi operadores, para atuar no processo produtivo do calçado e os currículos devem ser cadastrados no banco de talentos, através do site pelo link http://www.grupodass.com.br/trabalhe-conosco/  . “ A empresa espera seguir em crescimento contínuo admitindo sistematicamente novos funcionários”, completa.

Mão de obra

O vice-governador João Leão, que também é secretário de Desenvolvimento Econômico diz que uma vez assinado o protocolo e o processo aprovado no conselho da Sefaz, a empresa iniciará a instalação da unidade fabril. “Como vai ocupar o galpão do Estado que era usado pela Ramarim – que paralisou as atividades da unidade em Santo Antônio de Jesus no início de 2020 -, e devido às boas condições do equipamento, a DASS projeta iniciar as operações da nova unidade em março deste ano”, comemora o secretário.

João Leão salienta que a região já possui mão de obra qualificada, devido a existência da fábrica anterior, a Ramarim, que, atualmente, mantém na Bahia a unidade industrial de Jequié em operação, onde emprega 2,8 mil funcionários. “A injeção de recursos com a folha de pagamento, impostos e negócios com a cadeia produtiva local devem aquecer a economia do município”, aposta.

O secretário faz questão de ressaltar que nos últimos dois anos, a SDE assinou 215 protocolos de intenções, cujo investimento privado total corresponde a R$ 42 bilhões e a previsão é que esses empreendimentos se instalem até 2025 e gerem 16,5 mil empregos diretos. No no aporte total do investimento está previsto a criação de um Outlet na região, para comercializar produtos fabricados na unidade de Santo Antônio de Jesus.

Vale salientar que a Dass pretende investir R$ 40 milhões na implantação da nova fábrica e, sozinha, responde pela geração de mais de 10 mil empregos na Bahia. A empresa, em atuação há 15 anos no estado, é voltada à fabricação de calçados esportivos.

Correio