Arthur Lira é eleito presidente da Câmara dos Deputados

Com a implosão do DEM e um revés sofrido por Rodrigo Maia dentro do próprio partido, Arthur Lira (PP) foi eleito nesta segunda-feira, 1º, presidente da Câmara, em primeiro turno. Ele derrotou Baleia Rossi (MDB) por 302 votos contra 145.

-Publicidade-
-Publicidade-

Oito candidaturas foram às urnas, mas a disputa ficou polarizada entre Lira, apoiado pelo Palácio do Planalto, e Baleia, candidato de Maia.

No discurso após ser eleito, Lira prometeu dar mais voz aos deputados. Ele também defendeu a vacinação da população contra a Covid-19 e o equilíbrio nas contas públicas.

“Temos que examinar como fortalecer nossa rede de proteção social. Temos que vacinar, vacinar, vacinar o nosso povo. Temos que buscar o equilíbrio das nossas contas públicas”, discursou.

Com a eleição de Lira na Câmara e Rodrigo Pacheco (DEM) no Senado, o presidente Jair Bolsonaro assistiu à vitória dos dois candidatos apoiados por ele.

Em seu primeiro ato como presidente da Câmara, Lira transferiu para a terça-feira, 2, a eleição para os demais cargos da Mesa Diretora, indo de encontro a decisão anterior de Maia. O pepista cancelou a formação do bloco de apoio a Baleia, alegando que alguns partidos perderam o prazo para inscrição. A indicação para os postos da Mesa é feita de acordo com o tamanho dos blocos.

Boa parte dos deputados do DEM debandou para a candidatura de Lira, após o partido decidir ficar neutro na disputa, o que provocou um racha entre ACM Neto, presidente da legenda, e Maia, que deve deixar a sigla.

Segundo o site O Antagonista, Bolsonaro teria prometido o Ministério da Educação a Neto para que o DEM abandonasse a candidatura de Baleia. O nome mais cotado para assumir a pasta, ainda de acordo com a publicação, seria o deputado João Roma (Republicanos), aliado próximo do presidente do DEM e ex-filiado ao partido. Procurado, Roma não atendeu ou retornou os telefonemas. Em entrevista ao Valor Econômico, Neto negou o suposto acordo. “Jamais negociaria isso com o governo”, disse o ex-prefeito de Salvador.

Mais tarde, em publicação no Twitter, ao parabenizar a eleição de Rodrigo Pacheco no Senado, Neto escreveu: “Aproveito para reafirmar a nossa postura de independência e dizer que estamos abertos para discutir a política em alto nível, sem admitir conversas sobre cargos. O nosso compromisso é com o país”. Maia chegou a ameaçar a abertura de um pedido de impeachment contra Bolsonaro, mas recuou.

A Tarde

comfiaço