“A tristeza é grande, a dor é imensa”, diz Neymar sobre sua nova lesão

O atacante do Paris Saint-Germain, Neymar, que soube nesta quinta-feira, 11, que vai desfalcar sua equipe no jogo de ida contra seu ex-clube Barcelona na terça-feira, devido a uma lesão que o deixaria fora dos gramados durante um mês, manifestou sua frustração nas redes sociais.

-Publicidade-
-Publicidade-

“A tristeza é grande, a dor é imensa e o choro é constante. Mais uma vez pararei por um tempo de fazer o que eu mais amo na vida que é jogar futebol. Às vezes eu me sinto incomodado pelo meu estilo de jogo, por eu driblar e acabar apanhando constantemente, não sei se o problema sou eu ou que faço em campo… isso realmente me entristece”, lamentou o craque.

“Me deixa triste demais ter que escutar de jogador, treinador, comentarista, ou o caralho a 4 ‘ele tem que apanhar mesmo’, ‘cai cai’, ‘chorão’, ‘moleque’, ‘mimado’, e etc. Sinceramente isso me entristece e não sei até quando aguentarei, eu só quero ser feliz jogando futebol. NADA MAIS”, concluiu o astro brasileiro.

Neymar fez alusão às declarações do treinador do Caen (da 2ª divisão), Pascal Dupraz, que após a partida dos 32-avos de final da Copa da França na quarta-feira (vitória do PSG por 1-0) o criticou pelas queixas. Mais cedo, o Paris Saint-Germain anunciou que o craque sofreu uma “lesão no adutor longo esquerdo”.

O atacante ficará fora dos gramados por “cerca de quatro semanas”, o que sugere sua presença na partida de volta contra o Barça, no dia 10 de março. Este é o segundo desfalque importante para o técnico Mauricio Pochettino, depois de Angel di María, lesionado na coxa no domingo, em Marselha.

O técnico argentino terá de entrar em campo sem dois de seus “Quatre fantastiques” para esta tão esperada partida, quatro anos após a virada histórica do Barça contra o PSG (quando a time catalão venceu por 6 a 1 no jogo de volta, após ter perdido por 4 a 0 na ida). Neymar, então jogador do Barça, foi um dos destaques dessa noite épica.

A lesão no jogo fora de casa contra o Caen, da segunda divisão, que terminou com uma vitória parisiense por 1 a 0 nos 32-avos de final da Copa da França, lembra o incômodo histórico de lesões do camisa 10 nos últimos anos. Desde a sua contratação em 2017 a preço de ouro (222 milhões de euros), Neymar acumula ausências em jogos em que seu clube mais precisava dele.

Em 2018, ele ficou de fora na partida de volta das oitavas-de-final contra o Real Madrid devido a uma torção no tornozelo direito, acompanhada de uma fissura no quinto metatarso do pé. No ano seguinte, ele desfalcou a equipe nos dois confrontos com o Manchester United, também pelas oitavas de final, devido a uma lesão no pé direito. Ambas ocasiões terminaram com o PSG acabou sendo eliminado.

Mas em 2020, sua excelente forma permitiu ao PSG bater recordes e chegar à final pela primeira vez em sua história, perdendo para o Bayern de Munique em agosto. Essa façanha permitiu que Neymar se sentisse bem em Paris, e chegou a manifestar o desejo de prorrogar seu contrato, que expira em 2022.

comfiaço