Camaçari é a segunda cidade com mais casos ativos de Covid-19 na Bahia

Camaçari é o segundo município da Bahia com maior número de casos ativos de Covid-19, ficando atrás somente de Salvador. Segundo o último Boletim Epidemiológico, divulgado no sábado (20), pela Secretaria Municipal da Saúde (Sesau), a cidade tinha 1.658 casos de pessoas infectadas ativas, enquanto a capital tem mais de 4,7 mil. Em Camaçari, mais de 11 mil pessoas já foram infectadas pelo vírus e 168 foram a óbito.

Quase todas as UPAs de Camaçari estão com superlotação, e os 10 leitos contratados pelo município no Hospital Santa Helena estão totalmente ocupados.

Preocupada com o pré-colapso no sistema de saúde, a Prefeitura de Camaçari determinou o fechamento de todas as praias e parques públicos por quinze dias, a partir deste domingo (21). O secretário municipal de Saúde, o médico Elias Natan, considera que esse já é o pior momento da pandemia na cidade e teme que a situação possa se complicar nas próximas duas semanas — um provável reflexo da desobediência ao isolamento no Carnaval, supõe. Atualmente, Camaçari está sob toque de recolher, determinado pelo governo estadual, com restrição de circulação das 22h às 5h, válido até quinta-feira (25).

Ainda segundo o secretário, o município de 300 mil habitantes vem registrando uma média de 300 novos casos oficiais nos últimos dias. “A gente vê com muita preocupação. As pessoas estão buscando as nossas UPAs, que já estão lotadas. No domingo (21), o município tinha 46 pacientes na tela esperando regulação, sendo que mais de 20 necessitam de leitos de UTI. Precisam ser internados, UPA não é para internamento”, detalhou.

Na tentativa de desafogar a superlotação nas unidades de urgência e emergência (UPAs), a prefeitura instituiu plantões de fim de semana em três Unidades Básicas de Saúde, dos bairros Ponto Certo, Gravatá e Gleba E, funcionando das 7h às 19h. Elias Natan explicou que essas UBSs foram mobilizadas não só em virtude da lotação das UPAs, mas também pelo cansaço das equipes que estão trabalhando e pelo grande número de pacientes em espera nestes locais. O gestor disse que a resposta do remanejamento já tem se mostrado positiva e mais de 290 pessoas foram atendidas neste final de semana nestas UBSs.

Redação Nossa Metrópole

comfiaço