Sesau alerta para tendência de crescimento de casos de Covid – 19 nos próximos dias

Com mais de meio milhão de vidas perdidas para a Covid-19 no Brasil, a situação, mais do que nunca, é de alerta. A marca trágica de mortes na Bahia está em mais de 23 mil e em Camaçari, já são 576 casos confirmados de pessoas mortas pelo coronavírus.

Num universo de cerca de 300 mil habitantes, aproximadamente 0,19% da população, esse quantitativo pode parecer insignificante. Mas não é! São vidas perdidas, são famílias desalentadas, sofrendo pela morte de um, as vezes dois ou mais, ente querido.

-Publicidade-
-Publicidade-

Com a proximidade dos festejos juninos, a tendência é de que os números de casos avancem nos próximos dias, o que tende a superlotar as unidades de saúde do município, além dos leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Desta forma, e, diante da perspectiva do surgimento de novas pessoas contaminadas, a Prefeitura de Camaçari, em mais uma tentativa de evitar o aumento nas taxas de contaminação da Covid-19 e, sobretudo, de mortes no município, apela, mais uma vez, para que a população se resguarde e tome consciência da gravidade da situação.

Desde que a Covid-19 chegou ao país, em março de 2020, o governo municipal não mede esforços e realiza com frequência campanhas de conscientização da população, alertando para evitar aglomeração, manter o distanciamento social, usar máscara, higienizar constantemente as mãos com álcool em gel, e lavar com água e sabão. Além disso, a prefeitura ainda distribui máscaras de tecido à população.

O munícipio tem ainda realizado a vacinação dos moradores à medida que os imunizantes chegam. De acordo com vacinômetro da Secretaria da Sáude (Sesau), considerando a população acima de 18 anos estimada em 223.850, até o momento, 64.354 já tomaram a primeira dose dos imunizantes, ou seja, 28,71%.

Alguns públicos já tomaram as duas doses e são considerados imunes à doença. Ainda considerando a população acima de 18 anos estimada em 223.850, cerca de 20.394 pessoas foi imunizada com a segunda dose, ou seja, 9,11%. No entanto, não estão livres de contrair o vírus novamente e repassar para outras pessoas.

Então, até que estejam todos vacinados, livre das complicações mais graves da doença e de morrer por conta disso, o remédio é se cuidar e cuidar dos outros. Desta forma, vamos fazer todo empenho necessário para manter essa doença longe das nossas casas e evitar que viremos recordistas mundiais de mortos pelo coronavírus.