‘Covid apenas encurtou vida de vítimas em alguns dias ou semanas’, diz Bolsonaro em entrevista

Após baixar o tom sobre o assunto nas últimas semanas, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a dar declarações negacionistas sobre a pandemia da Covid-19 ao afirmar que a doença teria “encurtado vide de vítimas por alguns dias ou semanas”.

Em entrevista para um canal de extrema direita da Alemanha, ligado ao movimento Querdeken, Bolsonaro disse que uma grande parcela dos mortos pela doença teriam “comorbidades” e que por isso foram a óbito. Além disso, o presidente voltou a afirmar, sem provas, que os números da pandemia no Brasil foram inflados.

“Uma pessoa na UTI por Covid custa R$ 2.000 por dia. Uma pessoa numa UTI com outras doenças custa R$ 1.000. Então quando uma pessoa mais humilde vai no hospital ela é levada para a UTI porque os hospitais vão ganhar mais dinheiro, então tem uma supernotificação. Isso aconteceu. O número de mortes no Brasil foi superdimensionado”, afirmou Bolsonaro.

Na conversa, Bolsonaro voltou ainda a defender o uso do tratamento precoce, pivô do escândalo envolvendo a operadora de saúde Prevent Senior e colocou a CoronaVac em xeque ao afirmar que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, teria tomado as duas doses e mesmo assim contraiu a doença.

“Estão vendo agora o ministro Queiroga, que tomou as duas doses da CoronaVac e está infectado? Vivia de máscara e estava infectado. Você pode atrasar, mas dificilmente você vai evitar”, disse.

Fonte: A Tarde