‘Uma precipitação enorme’, diz Leo Prates sobre abolir máscaras agora

O secretário municipal da Saúde (SMS), Leo Prates, considera é que precoce falar em abandonar o uso de máscaras nesta fase da pandemia. Algumas cidades do país já começaram a flexibilizar o uso do equipamento, como Duque de Caxias, no Rio de Janeiro.

“Eu acho que essa discussão é totalmente inoportuna. O nosso problema não está no uso de máscara, está na retomada econômica, na retomada do turismno, com toda segurança, na retomada do setor de eventos que é tão importante para nós”, avaliou o secretário, durante a entrega da nova sede da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) Salvador, nesta quinta-feira (7).

-Publicidade-
-Publicidade-

Para ele, só se deve deixar de usar o equipamento quando for 100% seguro. “Só se deve retirar a máscara com 100% de segurança, não é uma discussão importante nesse momento, considero isso uma precipitação enorme”, concluiu o secretário.

Vacinação de crianças
O secretário também alertou para o aumento de casos de síndromes gripais em crianças em outros lugares e apelou para que este grupo seja imunizado. “Há uma necessidade de vacinação de crianças de 6 a 11 anos. Quanto mais vacinar, mais seguros estaremos”, disse.

Ele citou os exemplos do Chile e da Argentina que já estão vacinando as crianças com a Coronavac, que não foi liberada pela Anvisa para o uso neste público. “A minha defesa de usar a coronavac é porque outros países já fizeram”, concluiu.

Fonte: Correio