Jovem morta no Rio Vermelho revelou ameaça de morte, diz porteiro

Minutos antes de ser morta a tiros, a jovem Kezia Stefany da Silva Ribeiro, 21, relatou ao porteiro do Condomínio Terrazo Rio Vermelho que seu companheiro, o advogado criminalista e suspeito do crime, José Luiz de Britto Meira Júnior, lhe ameaçou de morte.

A informação foi revelada pelo próprio funcionário em depoimento à Polícia. Ele afirmou que viu Kezia ensanguentada, por volta das 2h, quando ela lhe disse: “Luiz quer me matar”.

Meia hora antes o casal havia chegado no edifício e, após alguns minutos, o porteiro relata que ouviu barulho de confusão e um pedido de socorro da mulher.

O porteiro afirmou ainda que acalmou Kezia e orientou que ela continuasse na portaria. Cerca de 15 minutos depois ela teria retornado ao apartamento do advogado e o funcionário relata que ouviu o som de um disparo de arma de fogo.

Neste momento, o advogado teria ido à portaria pedir ajuda. José Luis teria arrastado o corpo da jovem, deixou na portaria e foi buscar ajuda. Durante o depoimento, divulgado pelo portal G1, o porteiro afirmou que já havia ouvido outras confusões e que em determinado momento o advogado chegou a proibir a entrada da jovem no local.

Fonte: A Tarde