Bolsa Família chega ao fim após 18 anos e é substituído pelo Auxílio Brasil

Chega ao fim, depois de dezoito anos, o programa Bolsa Família. As medidas provisórias que criaram o Auxílio Brasil – programa criado pelo governo atual para substituir o Bolsa Família – revogaram a lei que orientava o mesmo. O último pagamento foi realizado em 31 de outubro. Segundo dados do Ministério da Economia, o programa social atende 14,60 milhões de famílias brasileiras, com um benefício médio mensal de 191 reais.

Para substituir o plano permanente estabelecido em 2003, durante o governo Lula, o governo federal criou o Auxílio Brasil, que será pago a partir de 17 de novembro. No entanto, devido à falta de definição da fonte de financiamento do plano, o novo plano enfrenta dificuldades em para ser implementado conforme planejado.

A proposta é ampliar o número de beneficiários do plano, investindo cerca de  17 milhões de reais, para que, desta forma, seja possível aplicar um projeto com valor mensal de no mínimo 400 reais, que serão pagos até o mês de dezembro de 2022. Com isso, estima-se que o orçamento do programa social permanente passe de 33,1 bilhões de reais para 84,73 bilhões de reais.

Apesar da promessa de iniciar o pagamento de 400 reais ainda em novembro aos beneficiários, o governo anunciou recentemente mudanças no valor: a proposta de 400 reais vai ser deixada para dezembro. No  próximo mês, fica valendo apenas o reajuste de 20%, desta forma, o valor a ser pago terá tíquete médio de R$ 220, considerando os 17,8% de reajuste pela inflação do valor médio de R$ 189 do Bolsa Família. O pagamento da folha de novembro está garantido graças a um saldo de R$ 9,3 bilhões do Orçamento do Bolsa Família, realocado no início da semana para o Auxílio Brasil.