Exportações baianas crescem 20,4% e alcançam US$ 921,3 milhões em outubro

As exportações baianas cresceram 20,4% em outubro em comparação ao registrado no mesmo mês em 2020, e alcançaram US$ 921,3 milhões. As importações também registraram crescimento maior, recuperando as perdas do segundo trimestre, tendo incremento de 71,7%, chegando a US$ 791,1 milhões.

Segundo a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) da Secretaria de Planejamento (Seplan), o resultado foi impulsionado pelos combustíveis e pelo aumento das cotações de commodities energéticas no mercado internacional.

No acumulado de janeiro a outubro de 2021, as exportações baianas alcançaram US$ 8,24 bilhões, o que representa um crescimento de 29,6% na relação com o mesmo período de 2020. O aumento das compras externas a partir de agora também está ligado à retomada da atividade econômica e também pelo crescimento dos preços de insumos.

“Com os dados de outubro já superamos todo o ano de 2020. Obviamente que existe uma disparidade muito grande em relação ao último ano, muito por conta do impacto da pandemia de Covid-19, mas ainda assim trata-se de um forte indício de que ao poucos estamos voltando a crescer”, avalia o vice-governador João Leão, secretário do Planejamento.

Apesar do crescimento das exportações e de seus preços médios, houve desaceleração do crescimento das cotações das commodities minerais e agrícolas, além do início da entressafra.

Houve também menor embarque para a Argentina (-24%), depois de meses seguidos de crescimento. Segundo a SEI, a queda se deu pela falta de componentes decorrente dos gargalos nas cadeias de produção, que vêm prejudicando, sobretudo, produtos industriais (mecânica, automotiva, química) e à escassez de dólares na Argentina, que mina as importações de empresas.

 

Fonte: A Tarde