Sedes esclarece transição do Bolsa Família para o Auxílio Brasil

A Secretaria do Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedes), por meio da Coordenadoria do Cadastro Único (CadÚnico), esclarece que todos os beneficiários do extinto Programa Bolsa Família, que estão com a situação cadastral atualizada, migraram automaticamente para o novo programa do governo federal, Auxílio Brasil.

Segundo a coordenadora do CadÚnico, Iracema Costa, não há a necessidade dos beneficiários do antigo programa que estão com o cadastro atualizado, se dirigirem para a sede da coordenadoria. “A atualização do Cadastro Único é feita regularmente a cada dois anos, ou quando ocorre mudanças no endereço, na renda familiar, na quantidade de membros da família ou de instituição escolar. O beneficiário que recebeu normalmente o Bolsa Família até o mês de outubro, migrou automaticamente para o novo Auxílio Brasil”, explicou.

A responsável pelo setor informou ainda, que o atendimento no CadÚnico, para cadastramento e atualização segue normalmente, por agendamento. Ela enfatizou também, que a realização do cadastro não significa necessariamente que o cidadão será contemplado com algum benefício.

Sobre novas concessões do Auxílio Brasil para o município, Iracema Costa disse que não há previsão, e ressaltou que, por ser um programa do governo federal, assim como era o Bolsa Família, a concessão é feita pelo Ministério da Cidadania, após averiguação cadastral das famílias que estão no perfil.

Em Camaçari, 27.209 famílias eram beneficiadas pelo Bolsa Família. O recebimento do Auxílio Brasil, que começou no dia 17 de novembro, seguirá o mesmo calendário de pagamento do Bolsa Família. Os beneficiários receberão o auxílio utilizando os mesmos documentos do programa anterior, como o cartão, documento com foto e o Número de Identificação Social (NIS) para quem não tem o cartão.

O Auxílio Brasil integra várias políticas públicas de assistência social, saúde, educação, emprego e renda. O programa é destinado às famílias em situação de extrema pobreza e de pobreza, que possuírem em sua composição: gestantes ou pessoas com idade até 21 anos incompletos.

Foto: Arquivo