Mais de 1 milhão de ucranianos foram levados para território russo, diz Moscou

Quase 1,1 milhão de pessoas foram evacuadas da Ucrânia para o território russo desde que a invasão começou em 24 de fevereiro, disseram autoridades russas nesta terça-feira (3).

Desse número, quase 200 mil são crianças, de acordo com o Ministério da Defesa da Rússia. Autoridades russas disseram que milhares de pessoas foram evacuadas nas últimas 24 horas de “áreas de perigo.”

 (Foto: Louisa GOULIAMAKI / AFP)

“Nas últimas 24 horas, 11.550 pessoas, incluindo 1.847 crianças, foram evacuadas de áreas de perigo das Repúblicas Populares de Donetsk e Luhansk, Ucrânia para o território russo, sem o envolvimento das autoridades ucranianas”, disse o coronel-general russo Mikhail Mizintsev.

Não há como verificar os dados do ministério sobre evacuações. Autoridades ucranianas disseram repetidamente que milhares de cidadãos estão sendo deportados à força para a Rússia.

Alguns antecedentes: uma apuração feita em abril revelou que forças russas e soldados separatistas aliados estavam levando moradores de Mariupol para um chamado “centro de filtragem” estabelecido em Bezimenne, onde foram registrados antes de serem enviados para a Rússia – muitos contra sua vontade.

O governo ucraniano e as autoridades locais de Mariupol dizem que dezenas de milhares de cidadãos ucranianos foram deportados à força para a República Popular de Donetsk (DPR) e para a Rússia desde o início da guerra.

CNN conversou com duas pessoas que foram trazidas para Bezimenne antes de serem enviadas para a Rússia. Eles descreveram uma enorme tenda militar, onde soldados russos e da DPR estavam fazendo a triagem de centenas de pessoas – foram colhidas impressões digitais, fotografadas, seus telefones pesquisados, interrogados, passaportes revisados e registrados em bancos de dados.