Rede hoteleira de Camaçari participa de simpósio sobre combate à exploração sexual de crianças e adolescentes

Com o objetivo de conscientizar a rede hoteleira e outros setores do segmento turístico do município sobre o combate à exploração sexual de crianças e adolescentes, a Secretaria do Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedes) promoveu nesta quarta-feira (11/5), no Bahia Plaza Hotel, em Catu de Abrantes, o simpósio Abrace essa Causa.

Foto: reprodução/Prefeitura de Camaçari

A iniciativa, realizada em parceria com a Secretaria do Turismo (Setur), faz parte da Campanha Maio Laranja, alusiva ao18 de Maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, e também integra as ações do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI).

A titular da Sedes, Reni Oliveira, destacou o compromisso da gestão com a causa. “Infelizmente, a exploração sexual de crianças e adolescentes é uma realidade, e nós, enquanto gestão, estamos focados em realizar esse trabalho de sensibilização com o intuito de combater e erradicar essa mazela”, falou.

A subsecretária do Turismo, Lúcia Bichara, falou da importância da iniciativa. “Essa é uma ação de extrema importância para qualquer atividade, não só para o turismo, porque envolve e afeta crianças e adolescentes, então nós temos que estar o tempo inteiro em alerta e também alertando os estabelecimentos, hotéis, pousadas, restaurantes, comércio, indústria, para que essa mensagem se eleve em todos os lugares”, disse.

Um dos palestrantes do evento, o promotor Bernardo Guimarães, pontuou que a sociedade precisa se conscientizar sobre o assunto e entender a importância da denúncia. “As pessoas precisam participar mais, pois essa não é uma função somente do Estado, ou da prefeitura, esse é um dever de todos da sociedade”, falou.

Para a empresária Ana Carolina Souza, o simpósio foi de grande relevância. “Nós que fazemos parte do ramo turístico, recebemos esse evento como uma ação de conscientização. Realmente a temática é muito relevante, serve como alerta e nos desperta também para uma responsabilidade que também é nossa, enquanto sociedade”, falou.

Também palestrante, a coordenadora de Estudos e Projetos do Ministério Público (MP-BA), Sara Oliveira, ressaltou a necessidade de abordar o assunto com o público-alvo. “É importante discutir com operadores do turismo qual o papel dessa cadeia produtiva, para que eles saibam que é possível contribuir para a erradicação ou diminuição dos casos de exploração sexual, e como isso também impacta positivamente no que diz respeito à proteção da infância”, concluiu.

Ainda participaram do evento, representantes de estabelecimentos comerciais da costa, da rede hoteleira, além de diversos órgãos que integram a rede de proteção do município, a exemplo do Conselho Tutelar e Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA). O ato contou também com a presença da vereadora Professora Angélica.