Gusttavo Lima é condenado a pagar R$ 50 mil a dona de número citado em música

O cantor Gusttavo Lima foi condenado a pagar indenização de R$ 50 mil à dona de um celular cujo número é citado na música “Bloqueado”. A informação é do colunista Rogério Gentile, do Uol. Existem pelo menos três processos contra o sertanejo por conta do número citado na música .

A mulher alegou que soube que seu número era citado em uma música em agosto de 2021, quando começou a receber muitas ligações e mensagens aludindo à canção.

A situação piorou, diz, depois que o cantor postou um vídeo nas redes sociais estimulando as pessoas a ligar para descobrir quem era o dono do número. “Tal fato gerou uma enxurrada de ligações e mensagens”, diz.

A juíza Tamara Hochgreb Matos, do Tribunal de Justiça de São Paulo, diz na sua decisão que mesmo sem indícios de que o sertanejo agiu para prejudicar a mulher, ele não teve “a mínima cautela” ao citar no refrão da música um número que de fato existe e pertence a uma pessoa que ele não conhecia.

Também destacou o gesto dele incentivando as ligações. “Aquele que por ato ilícito causar dano a outra pessoa, fica obrigado a repará-lo”, diz trecho da decisão.

A dona do telefone também pediu para que a música só pudesse ser tocada suprimindo o número, o que a juíza não concedeu. Ela afirmou que isso seria uma ordem “inócua”, visto que a música já está disseminada e é conhecida por milhões de pessoas.

Gusttavo Lima, que não apresentou defesa no processo, ainda pode recorrer.

Outros casos
A mulher não é a primeira a processar Gusttavo Lima por conta desse número. Um servidor público de Boa Vista, capital de Roraima, também entrou com ação contra o sertanejo. Essa situação tem gerado transtornos ao homem, que recebe, diariamente, mensagens com a frase “lembrei que tô bloqueado”.

Uma vendedora do interior do Mato Grosso do Sul também processa o sertanejo. Ela diz que recebeu “milhares de mensagens e muitas, muitas mesmo, ligações” desde o lançamento da canção. Desde então, a vendedora Alessandra viu a vida mudar. “Minha vida virou um inferno, não tenho paz”.

Como a música não cita um DDD específico, pessoas em diversos estados passam pela mesma situação.

Fonte: Correio