Concerto da Orquestra Caraípa emociona público em Camaçari

O Teatro da Cidade do Saber ficou repleto de olhares emocionados na noite desta quarta-feira (15/6), quando a Orquestra Caraípa retornou ao palco, apresentando o concerto Sinfonia Nordestina. Um espetáculo com muitos aplausos de quem foi prestigiar.

Nascida em 2019, a orquestra é formada por alunos e ex-alunos do Conservatório de Música da Cidade do Saber, gerido pela Secretaria da Cultura (Secult). A titular da pasta, Márcia Tude, destacou que o evento foi a oportunidade do grupo se reconectar com o público, trazendo um repertório relacionado com a temática norteadora das ações da secretaria em 2022, o Centenário da Semana de Arte Moderna.
“Os músicos estão trabalhando interligando a música orquestral com a cultura popular, como cocos e cirandas”, afirmou. “Caraípa é o nome científico da árvore Camaçari, então essa orquestra nasce dessa identidade, são os nossos alunos que, unidos, apresentam esse trabalho de pesquisa. Estamos extremamente felizes”, completou Márcia Tude.

A montagem mesclou peças tradicionais e obras consagradas do Nordeste brasileiro, levando canções e adaptações concebidas, visando valorizar a música regional. O mastro Saullo Guilhermo, contou sobre o processo de construção do espetáculo. “Viemos nos preparando, com ensaios periódicos há três meses. Esse é um dia muito importante, porque não é toda cidade que tem uma orquestra como essa, principalmente neste espaço, que é a casa de cultura do povo”, pontuou.

O evento contou com a participação especial da cantora Nadja Meirelles, que destacou a emoção em se apresentar ao lado do grupo. “Fazer esse concerto com eles é prazeroso demais, ainda mais que as músicas falam do nosso Nordeste, que merece toda essa homenagem” afirmou. O espetáculo também contou com participação de atores do curso de teatro da Cidade do Saber, Corpo Coreográfico Bamuca e da Quadrilha Junina Fogueira Santa.

A aposentada Débora Carneiro foi uma das centenas de pessoas que foram assistir o concerto. “Vim para prestigiar a cultura de Camaçari e, em especial, meu neto que toca na orquestra, que se apresenta agora depois desse tempo de pandemia. Pra mim é gratificante estar aqui”, disse.

James Araújo contou que foi assistir a sobrinha tocar e que sempre gosta de estar envolvido nas atividades culturais da cidade. “Acho massa que agora este teatro esteja reaberto, movimentando a arte e, sobretudo, envolvendo os jovens”, ressaltou o músico.