Senai Bahia tem 850 bolsas gratuitas em cursos técnicos; confira vagas em Camaçari

O início de uma carreira profissional é um momento desafiador para os jovens, principalmente para aqueles de baixa renda. Uma ótima maneira de começar essa jornada no mercado de trabalho são os cursos técnicos, como os oferecidos pelo Senai Bahia. Com 850 bolsas gratuitas, a maior instituição de educação profissional do estado vai abrir inscrições nesta segunda-feira (13) para cursos em 10 cidades, incluindo Salvador.

Aula prática do curso técnico em Eletromecânica do Senai. Crédito: Divulgação Senai

No total, o processo seletivo do semestre 2024.1 oferece 6.424 vagas, das quais 850 são bolsas integrais. Além das unidades Cimatec e Dendezeiros na capital, as vagas são distribuídas nos municípios de Alagoinhas, Barreiras, Camaçari, Feira de Santana, Ilhéus, Juazeiro, Lauro de Freitas, Luís Eduardo Magalhães e Vitória da Conquista.

A Superintendente Executiva de Educação Profissional do Senai Bahia, Patrícia Evangelista, destaca que as bolsas são importantes para permitir o ingresso de pessoas que não têm condições de pagar as mensalidades. “Essa é uma oportunidade para que jovens de baixa renda com um bom desempenho escolar possam fazer um curso técnico completamente gratuito e acessar mais rapidamente o mercado de trabalho de forma qualificada”, afirma.

É por meio de uma bolsa gratuita que o soteropolitano Rafael Weber Cruz cursa eletromecânica no período noturno na unidade Senai Lauro de Freitas. Com apenas 15 dias do início de suas aulas em janeiro do ano passado, ele conseguiu um estágio na CPE Tecnologia, empresa de topografia e agrimensura, onde trabalhou por cerca de 16 meses.

Cursos técnicos do Senai. Crédito: Acervo Pessoal

“Já de imediato o SENAI me abriu portas, pelo meu esforço, minha dedicação e meu comprometimento, mas também porque o nome do SENAI tem um peso muito grande na formação profissional. Quando você sai dali formado as pessoas já passam a olhar diferente”, conta o estudante.

As bolsas de estudo são destinadas a estudantes que tenham obtido pontuação média igual ou superior a 500 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) nos anos de 2016, 2017, 2018, 2019, 2020, 2021 ou 2022, que declararem baixa renda e atenderem a outros requisitos previstos no edital do processo seletivo. Também é preciso ter concluído ou estar cursando o 2º ou 3º ano do Ensino Médio.

Para selecionar os 850 estudantes que serão contemplados com as bolsas, será utilizado o critério das maiores notas no ENEM entre os concorrentes. Entre as oportunidades disponíveis, 557 vagas são para cursos presenciais e 293 para cursos semipresenciais.

De acordo com Rafael, se qualificar no SENAI é um diferencial. “Está sendo uma experiência gratificante e desafiadora. O curso agrega não só uma estrutura intelectual muito forte e embasada, mas também nos dá uma variedade de formação profissional muito grande. O SENAI tem uma estrutura física incrível, com laboratórios, biblioteca, sem contar os professores, que são fantásticos”, avalia o futuro técnico em eletromecânica.

As 19 opções de cursos são: Administração, Automação Industrial, Biotecnologia, Desenvolvimento de Sistemas, Edificações, Eletromecânica, Eletrotécnica, Logística, Manutenção Automotiva, Marketing, Mecatrônica, Mecânica, Multimídia, Petroquímica, Qualidade, Química, Redes de Computadores, Refrigeração e Climatização e Segurança do Trabalho.

Empregabilidade

Aos 34 anos de idade e com uma filha de 11, Rafael confia que a formação técnica vai ajudá-lo a conseguir uma boa colocação profissional para melhorar a qualidade de vida da família, que hoje é mantida principalmente com o salário de sua esposa. “Para mim a bolsa foi muito importante, uma oportunidade de mudar a minha história. Sem dúvidas, é uma chance real de mudança”, acredita o morador do bairro Vida Nova, em Lauro de Freitas, onde vive há 22 anos.

A taxa de desocupação na Bahia registrada no segundo trimestre deste ano foi de 13,4%, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), do IBGE. Apesar do alto índice de desemprego, um estudo do Departamento Nacional do SENAI indicou que 78% dos alunos que fizeram cursos técnicos nas unidades da instituição na Bahia em 2021 estão empregados.

“Infelizmente, menos de 10% dos jovens que fazem Ensino Médio no Brasil fazem também um curso de formação profissional. Quando esse jovem faz um curso de formação profissional, principalmente um curso técnico, ele fica mais competitivo no mercado de trabalho e tem mais oportunidades”, explica Patrícia.

Patrícia Evangelista, Superintendente Executiva de Educação Profissional do SENAI Bahia. Crédito: João Alvarez/ Arquivo Sistema FIEB

A superintendente executiva do SENAI Bahia ressalta que a educação técnica não deve ser reduzida a uma opção para quem não tem condições de fazer um curso superior. Para ela, a formação profissional precisa ser vista de maneira contínua e complementar, na qual os cursos técnicos representam um ótimo início dessa jornada de qualificação para o mercado de trabalho, além de aumentar a chance de contratação.

“Uma formação não invalida a outra. A gente percebe que os alunos que saem do Ensino Médio e fazem um curso técnico e depois vão para o nível superior conseguem fazer o Ensino Superior de forma muito mais qualificada e madura, com uma base de conhecimento que foi construída no curso técnico”, argumenta Patrícia.

Diante desse contexto, Rafael pensa em continuar se qualificando em cursos pós-técnicos de eletromecânica e tecnologia. Essa área é uma grande demanda da chamada indústria 4.0, revolução baseada em novas tecnologias, como automação e inteligência artificial, para melhorar a eficiência e a produtividade. “A gente tem que estar em constante aprendizado, inovação e desenvolvimento, sempre buscando mais informações”, recomenda o estudante.

Inscrições

As inscrições para todas as 6.424 vagas são gratuitas e devem ser feitas pela internet no endereço www.tecnicosenai.com.br ou presencialmente nas centrais de atendimento ao candidato das unidades do SENAI Bahia até o dia 18 de dezembro de 2023.