Câmara de Camaçari decreta luto pelo falecimento do vereador Dilson Magalhães

A Câmara Municipal decretou luto de três dias pelo falecimento do vereador Dilson Magalhães (PSC), ocorrido na madrugada desta segunda-feira (29/12). Ele sofreu uma embolia pulmonar e chegou a ser levado a um hospital de Salvador, mas não resistiu.

O corpo do vereador será cremado. O velório será às 16h, na Capela B, do cemitério Jardim da Saudade, em Salvador. Dois ônibus sairão às 14 horas, da frente da Câmara de Camaçari, com destino ao cemitério.

O presidente da Câmara, vereador Teo Ribeiro (PT), está consternado com a notícia. O petista afirmou que o legislativo perde um grande representante. “Camaçari perde um grande homem público, que sempre pautou o seu trabalho no bem estar da comunidade deste município. Morre o vereador, mas morre também o pai de família, o ser humano que passou pela vida com o propósito de fazer o bem. Desejamos força à família neste momento”, lamentou.

Nascido em 07 de novembro de 1948, em Salvador, Dilson Magalhães Alves começou a sua relação com Camaçari em 1976, quando veio trabalhar como encarregado de Obras no Polo Petroquímico. Atualmente trabalhava também como empresário no ramo da construção civil.

Em 2000, foi convidado a se candidatar a vereador pelo PRP, sendo eleito com 1.082 votos. Em 2004, disputou a reeleição pelo mesmo partido, ficando como suplente. Em 2005, assumiu a Secretaria de Serviços Públicos, onde permaneceu até o ano de 2006. Em 2007, dedicou-se aos negócios e empresas da família. Em 2008, já filiado ao PSC, foi novamente eleito vereador, desta vez com 2.497 votos. Presidiu as Comissões de Obras; de Desenvolvimento Urbano e, por fim, a de Meio Ambiente. Desde 2012, exercia o seu terceiro mandato, conquistado com 1.957 votos.

O vereador era casado com Edmeé Aurora Campos Magalhães Alves há 37 anos. Tinha três filhos.

Fonte: Ascom / Câmara