Piloto de avião que caiu na França foi trancado fora de cabine, diz jornal

Dados da caixa-preta da cabine de comando do Airbus 320, da Germanwings, que caiu na França e matou 150 pessoas, tentou retornar desesperadamente ao cockpit, segundo informou o jornal americano New York Times.

RTEmagicC_0a0b882319.jpg RTEmagicC_29db8ba0eb.jpg

Segundo o jornal Le Monde, o copiloto da aeronave estava na cabine, enquanto o piloto estava do lado de fora durante a queda. O promotor de Marselha Brice Robin afirmou em entrevista nesta quarta-feira (26) que os áudios da cabine mostram que o copiloto, que estava no comando do avião durante a queda, estava “vivo e respirando”, o que demostra que ele não passou mal. O promotor disse ainda que o copiloto não demonstrou pânico na queda.

Indícios apontam que o copiloto parece ter acionado voluntariamente o mecanismo que colocou o avião em queda, com intenção de derrubar a aeronave. Ele teria se recusado a abrir a porta para o piloto entrar na cabine.

“O homem do lado de fora bate levemente na porta da cabine e não há resposta. Depois, bate mais forte, sem resposta. Nunca há uma resposta. Você consegue ouvir que ele está tentando derrubar a porta”, disse o investigador, descrevendo o áudio da gravação.

A Lufthansa não comentou as informações sobre o procedimento dos pilotos. Os dois eram alemães. O piloto foi identificado como Patrick S, de Dusseldorf, já o piloto Andreas L, era de Montabaur.

O jornal espanhol El País informou que a porta da cabine só pode ser fechada intencionalmente. Ainda não há confirmação do que o co-piloto fazia fora da cabine.

O ministro do Interior da França, Bernard Cazeneuve, disse nesta quarta (25) que a caixa-preta do está danificada, mas que é possível analisá-la. Na hora do acidente, as condições meteorológicas eram boas e esta causa parece remota para os especialistas em acidente aéreo ouvidos pela imprensa francesa.

Às 10h01m (hora local), o voo 4U9525 decolou com 26 minutos de atraso de Barcelona com 144 passageiros, entre eles dois bebês e seis tripulantes, rumo a Dusseldorf, onde deveria ter aterrissado às 11h55m. Porém, às 10h30m, quando já estava no espaço aéreo francês, um controlador de voo do Departamento de Aviação Civil (DGAC) do país constatou que o aparelho tinha saído da rota e perdido altitude.

Fonte: Correio 24 Horas