PRF e MPE cumprem Mandados de Busca e Apreensão em estabelecimentos de jogos ilegais

Diante do crescimento dos índices de criminalidade em decorrência de diversas ações praticadas por organizações criminosas em cidades do interior do Estado da Bahia, o Ministério Público Estadual, através da 2ª Promotoria de Justiça solicitou o apoio da 10ª Superintendência de Polícia Rodoviária Federal para o cumprimento de mandados de busca e apreensão e demais ações que porventura sejam demandadas no combate ao crime organizado.

1 2

Com isso, foi desencadeada a Operação Cara e Coroa, que teve como finalidade o cumprimento de Mandados de Busca e Apreensão em estabelecimentos que proporcionavam jogos ilegais, conhecidos como “jogos de azar”, no município de Santo Amaro/BA, além de fechar os locais que tinham como único objetivo esse tipo de jogo. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Ministério Público do Estado da Bahia através do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) da 2ª Promotoria de Justiça, realizaram esta operação durante esta quarta-feira (01).

Foram cumpridos 15 Mandados de Busca e Apreensão expedidos pela justiça baiana, em locais diversos. Além dos locais definidos nos mandados, a PRF encontrou, após denúncias, mais 02 locais que tinham máquinas de jogos ilícitos.

Além do proposto pelo desencadeamento da operação, foram encontrados outros ilícitos em alguns dos estabelecimentos, tais como: aves silvestres sem a devida autorização ambiental e CDs/DVDs “piratas”, onde foi feito a identificação dos responsáveis, sendo encaminhados para a polícia judiciária local.

Foram apreendidos vários itens, sendo máquinas caça-níqueis em pleno funcionamento, maquinetas de pagamentos, dinheiro e vários produtos relacionados a jogos de azar.

RELAÇÃO DOS PRODUTOS APREENDIDOS:
Máquinas caça-níqueis: 150 unidades
Maquinetas de pagamento: 11 unidades
Dinheiro: R$41.276,30 (quarenta e um mil e duzentos e setenta e seis reais e trinta centavos)
Aves silvestres: 06 Cardeais e 01 Azulão
CDs/DVDs: 1460 unidades

Fonte: Ascom / PRF